O Jogo ao Vivo

Holanda

Polícia detém pai de família presa à espera do fim do Mundo

Polícia detém pai de família presa à espera do fim do Mundo

As autoridades holandesas detiveram o pai de uma família que esteve mantida durante quase uma década numa quinta, alegadamente à espera da chegada do "fim do Mundo". A polícia está a investigar a possibilidade de um culto estar por trás do cativeiro.

As suspeitas incidem sobre o homem de 67 anos, acusado de ter mantido os familiares sem acesso à liberdade, prejudicando a saúde de diversas pessoas. Há ainda suspeitas relacionadas com a eventual prática de lavagem de dinheiro.

Trata-se da segunda pessoa a ser detida no âmbito deste processo, adianta o jornal de "The Guardian". Na passada semana, um outro homem, de 58 anos, de nacionalidade austríaca, que viveria no mesmo local e suspeito dos mesmos crimes, também foi ouvido em tribunal e posteriormente detido.

"Estamos a lidar com uma situação excecional neste caso. Estas pessoas podem ter vivido juntas na mesma casa desde 2010, totalmente desenquadrados da sociedade", afirmou a polícia de Ruinerwold, em comunicado.

A polícia disse que o grupo "afirma ser uma família", sendo que o homem de 67 é o pai dos seis jovens mantidos em cativeiro. "Temos motivos para acreditar que as seis pessoas envolvidas não estavam naquele local por vontade própria. Estamos a analisar os motivios por trás do caso e se há algum tipo de crença associada às ações", explicaram as autoridades, que admitem que "vai ser necessário um cuidado especial" para lidar com os jovens.

Uma televisão local adiantou que o detido, apenas identificado como sendo Josef B, fará parte de um culto com origem na Coreia do Sul e conhecido como Igreja da Unificação, uma seita criada por Sun Myung Moon.

Fuga para bar revela cativeiro

O caso foi revelado depois de o filho mais velho ter escapado da casa. Sujo, vestido com roupas velhas e despenteado, foi a um bar da vila em estado "confuso" na noite de domingo, pedir ajuda, revelou o gerente do café, Chris Westerbeek, em declarações à televisão local RTV Drenthe.

O jovem disse que não saía de casa "há nove anos", segundo o proprietário."Disse que nunca tinha estudado e parecia muito confuso, estava a falar de maneira infantil. Disse-me de onde vinha, que tinha fugido e precisava de ajuda urgente", acrescentou Westerbeek, que chamou a polícia depois do encontro com o jovem.

Segundo a televisão local, a família vivia na cave "à espera do final dos tempos" e alguns dos membros "não faziam ideia da existência de outras pessoas" no mundo.

Três outras pessoas, que serão filhos do homem de 67 anos, disseram aos media locais que conseguiram sair da quinta há oito anos e que, desde então, nunca mais tiveram notícias dos restantes familiares.

Outros Artigos Recomendados