Nova Iorque

Polícia dos EUA acusada de aterrorizar criança negra por causa de um saco de batatas fritas

Polícia dos EUA acusada de aterrorizar criança negra por causa de um saco de batatas fritas

Imagens de um menino negro a ser detido pela polícia da cidade de Syracuse, no estado de Nova Iorque, EUA, por ter furtado um pacote de batatas fritas, estão a gerar polémica na Internet.

O vídeo que circula nas redes sociais mostra um menino negro, a gritar e a chorar, com as mãos presas por quatro polícias e a ser arrastado para dentro do carro da patrulha. Ouve-se, no vídeo, a pessoa que o filmou a confrontar os polícias: "O que estão a fazer? Ele parece-me um bebé. Não sei o que estão a fazer". Os polícias responderam que o menino de 10 anos tinha sido apanhado a roubar e aconselharam, de forma rude, o morador a cuidar da própria vida e deixar a polícia fazer o seu trabalho.

No entanto, o homem por detrás da câmara continuou a argumentar que os agentes estavam a "agir como se de um adulto se tratasse". Exigiu ainda que o largassem e que pagava o que fosse preciso pelo pacote de batatas fritas que o menino, alegadamente, teria roubado. O vídeo termina com a criança a chorar, enquanto é sentado na parte de trás do carro da polícia.

Nas redes sociais, os comentários ao vídeo são, maioritariamente, de indignação com a forma com que os polícias trataram o menino. "Eles [os polícias] traumatizaram aquela criança por causa de um saco de batatas fritas? Inacreditável", escreveram no Twitter. "Não estou a dizer que não deve haver consequências, mas quando as pessoas roubam comida é porque estão com fome. Alimentem-no e resolvam o roubo de uma maneira diferente", acrescentou outro.

O morador de Syracuse comentou, posteriormente, o sucedido e reforçou que "há outras maneiras de corrigir este tipo de situações além de táticas de intimidação" e afirma que, agora, o menino é apenas mais um jovem que está marcado pelo sistema americano. Os seus comentários foram aplaudidos pelos internautas, que defendem que se trata de um caso de racismo e abuso de poder.

Devido à crescente indignação online, o incidente está agora sob investigação pelo Departamento de Polícia de Syracuse, que divulgou um comunicado sobre o assunto: "Estamos cientes de um vídeo partilhado nas redes sociais que envolve vários dos nossos polícias e jovens acusados ​​​​de roubar uma loja, na zona norte da cidade. O incidente está a ser revisto".

PUB

Acrescentam ainda que consideram haver alguma desinformação neste caso e garantem que "o jovem suspeito de furto não foi algemado. Foi colocado na retaguarda de uma unidade de patrulha, onde foi levado diretamente para casa. Os agentes encontraram-se com o pai da criança e nenhuma acusação foi feita."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG