EUA

Polícia responde a chamada de emergência falsa e mata homem inocente

Polícia responde a chamada de emergência falsa e mata homem inocente

A polícia em Wichita, no estado do Kansas, nos EUA, respondeu a uma chamada falsa e acabou por balear mortalmente um homem.

A história é contada pelo "The New York Times", que escreve que tudo terá começado por uma prática já identificada pela polícia norte-americana: o "swating", que consiste em denunciar crimes falsos à polícia com o objetivo de tentar mobilizar uma força policial "SWAT", as forças especiais da polícia dos EUA, para a casa de um rival.

Desta vez, o preço a pagar foi muito alto. Esta quinta-feira à noite, a polícia recebeu uma chamada preocupante. Estaria a ocorrer uma situação grave numa casa da cidade, com uma pessoa morta e várias outras feitas reféns. A polícia mobilizou os meios para o local e cercou casa. Pouco depois, uma figura emerge à porta e os agentes ordenaram que pudesse as mãos no ar. Momentos a seguir, o homem foi baleado mortalmente.

A vítima, um homem de 28 anos, foi identificada como sendo Andrew Finch. Estava desarmado, embora a polícia tenha declarado que não estava a obedecer às ordens dos agentes. O polícia que fez o disparo mortal convenceu-se de que Finch estava prestes a pegar numa arma.

Segundo o diário norte-americano, este é o caso de "swating" com mais graves consequências conhecido. A polícia está também a investigar rumores, ainda não confirmados, de que tudo terá nascido depois de uma discussão durante uma sessão de videojogos online.

O autor da chamada não foi ainda identificado.