Iraque

Porta-voz do aiatola Al-Sistani infetado antes da visita do Papa

Porta-voz do aiatola Al-Sistani infetado antes da visita do Papa

Um caso de contaminação de covid-19 no gabinete do aiatola Ali al-Sistani, máxima autoridade religiosa xiita do Iraque, poderá pôr em perigo o encontro previsto para 6 de março com o Papa Francisco na cidade santa iraquiana de Najaf.

Segundo reportou, esta quinta-feira, a agência noticiosa oficial iraquiana INA, trata-se do porta-voz de al-Sistani, o xeque Ahmed al-Safi, que apresentou um teste positivo ao novo coronavírus, estando, porém, em situação "estável".

O Papa Francisco tem previsto efetuar uma visita apostólica ao Iraque de 5 a 8 de março.

PUB

"O porta-voz da autoridade religiosa, o xeque Ahmed al-Safi, foi contagiado com o coronavírus e o seu estado de saúde é estável", noticiou a INA numa breve nota, sem adiantar pormenores.

Desconhece-se se o porta-voz esteve recentemente em contacto com Al-Sistani, 90 anos, cujo encontro com Francisco decorrerá num dos centros de peregrinação mais importantes da ala xiita do Islão.

No entanto, ao contrário do aiatola, o xeque Al-Safi reside noutra cidade sagrada xiita do Iraque, em Kerbala, de onde habitualmente pronuncia os discursos e sermões religiosos atribuídos a Al-Sistani devido à sua idade avançada.

A agência noticiosa espanhola EFE contactou o gabinete de Al-Sistani para obter mais pormenores sobre a situação, mas não obteve resposta.

Al-Sistani, nascido no Irão em 1930, instalou-se em Najaf, 160 quilómetros a sul de Bagdade, em 1950 e é uma das figuras mais reconhecidas e respeitadas no Iraque.

Nos últimos anos, o aiatola tem defendido uma maior moderação no discurso religioso e a luta contra o grupo jiadista Estado Islâmico, tendo mediado várias crises políticas no país, em especial durante os protestos de outubro de 2019, em que se posicionou ao lado dos manifestantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG