Exclusivo

Portugal apenas removeu uma das 17 barragens obsoletas identificadas

Portugal apenas removeu uma das 17 barragens obsoletas identificadas

Grupo de trabalho apontou em 2016 vários casos de barreiras a remover ou requalificar. Ambientalistas alertam para impacto negativo nos rios. Custos e protestos locais são travão.

A remoção de barragens na Europa bate recordes, mas Portugal fica aquém das expectativas dos ambientalistas. Segundo o relatório da Dam Removal Europe (Remoção de Barragens na Europa), que estará em debate no final da semana, num seminário em Lisboa, no ano passado foram removidas 239 barragens em 17 países, um aumento de 137% face ao ano anterior. Em Portugal, o relatório aponta a remoção da primeira barreira fluvial, na ribeira do Vascão, na bacia do Guadiana.

Ângela Morgado, diretora da ANP|WWF, uma das entidades que organizam o seminário, diz que "Portugal está, infelizmente, muito atrás dos restantes países europeus" e existem "barreiras já identificadas como obsoletas há vários anos, mas que continuam a interromper o curso natural dos rios". Este ano, a ANP|WW vai remover o açude de Galaxes, em Alcoutim, graças a um fundo do Open Rivers Programme.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG