Polícia

Filho de português confundido com homicida detido em Glasgow

Filho de português confundido com homicida detido em Glasgow

O cidadão luso-francês Guy João foi detido, na sexta-feira, no aeroporto de Glasgow, Escócia, depois de a Polícia o ter confundido com um homicida em fuga desde 2011.

Um homem de 69 anos, de origem portuguesa, foi detido na sexta-feira pelas autoridades escocesas quando chegava ao aeroporto de Glasgow. A Polícia pensou tratar-se de Xavier Dupont de Ligonnès, um cidadão francês que em 2011 matou a mulher, os quatro filhos e os dois cães, e os enterrou no jardim de casa, em Nantes. Desde então que é procurado internacionalmente.

Segundo a imprensa britânica e francesa, a confusão começou com uma denúncia anónima feita à Interpol, segundo a qual o suspeito viajaria para a capital escocesa durante o fim de semana, com um passaporte roubado a outro cidadão francês com ascendência portuguesa, de nome Guy João, em 2014. A informação estaria em linha com uma outra suspeita que chegou a ser colocada em hipótese: a de que Xavier Dupont de Ligonnès teria feito uma cirurgia plástica e teria outra família na Escócia.

Face às informações recolhidas pela Interpol, a Polícia francesa pediu às autoridades de Glasgow que detivessem o suspeito à chegada ao aeroporto local. E assim foi: o indivíduo não ofereceu resistência à detenção e a leitura parcial da sua impressão digital correspondia à do homicida procurado. "Temos o vosso homem", anunciaram logo as autoridades escocesas às francesas, relata o "Le Parisien". Só um senão: Xavier não era Xavier com passaporte de Guy João, era o próprio Guy João, a quem o passaporte tinha sido roubado em 2014.

De acordo com o diário francês, a Polícia do país ainda pediu às autoridades britânicas que lhe enviassem as impressões digitais do suspeito, mas os ingleses recusaram.

O cidadão luso-francês ficou detido toda a noite e só no dia seguinte, depois de ter sido sujeito a um teste de ADN, é que os investigadores perceberam que tinham o homem errado: Guy João, filho de português, nascido e criado em Limay, nos arredores de Paris, trabalhou toda a vida na região, embora se desloque várias vezes à Escócia, por ser casado com uma escocesa.

Em 2011, Xavier Dupont de Ligonnès matou a tiro mulher, de 47 anos, e os filhos, de 13, 16, 18 e 20 anos. Oito anos depois do crime macabro, o suspeito continua sem ser encontrado. Desde o ano dos homicídios, a polícia recebeu 900 registos de avistamentos e até um mosteiro foi alvo de buscas em 2018.