Ourense

Português julgado por tentar subornar polícia de trânsito na Galiza

Português julgado por tentar subornar polícia de trânsito na Galiza

Um português está acusado de tentar subornar um agente da polícia de trânsito espanhola, quando a viatura em que seguia foi parada na autoestrada. Com infrações superiores a sete mil euros, tentou resolver assunto com uma nota de 100.

Um homem de nacionalidade portuguesa vai responder no Tribunal de Ourense, a 3 de fevereiro, pela tentativa de subornar um agente da "Guardia Civil de Tráfico", na Galiza.

Inicialmente, o Ministério Público espanhol pediu um enquadramento penal de quatro a seis anos de prisão e multa de 6480 euros. Segundo o jornal galego "Faro de Vigo", foi feito um acordo que liberta o homem de cumprir pena, mas a defesa do português não consegue localizá-lo para lhe dar conta do que está acordado.

Segundo a acusação, os factos remontam à manhã de 31 de julho de 2017. O arguido viajava como pendura numa carrinha de marca Mercedes na autoestrada A-75, que liga à A-52, com a fronteira de Portugal, quando foi parado pela "Guardia Civil de Tráfico".

Durante a inspeção, os agentes encontraram infrações no veículo que ascendiam a 7003 euros. Como a carrinha era de matrícula portuguesa, era necessário que fosse paga aquela quantia para poder seguir viagem.

Face à sanção, o pendura da viatura achou que podia resolver o problema com um suborno e colocou 100 euros na mão do agente, pedindo-lhe que os deixasse seguir viagem.

O polícia rechaçou a abordagem e recriminou o comportamento do acusado, que insistiu na conduta. Segundo o Ministério Público espanhol, o homem terá dito que não era a primeira vez que subornava um polícia e lamentou-se por ter encontrado o único que não aceitava dinheiro.