O Jogo ao Vivo

Reino Unido

Português sem-abrigo em Londres morreu em estação de metro

Português sem-abrigo em Londres morreu em estação de metro

Um homem português, na casa dos 30 anos, morreu de frio, quarta-feira, na estação de metro de Westminster, em Londres, a poucos passos do Parlamento britânico, onde se abrigava.

"Ele era um português que ficava algumas vezes no nosso centro noturno de emergência e estava a ser ajudado a procurar emprego. Trabalhou como modelo e como hospedeiro. Tinha-se candidatado, na última semana, para ser empregado de mesa. Apesar de ter circunstâncias complexas na sua vida, gostava de cantar e ia a aulas de ioga", escreve a instituição de solidariedade social "The Connnection", num texto em memória ao português. As autoridades britânicas confirmaram à Lusa a nacionalidade do homem.

"Estas mortes trágicas não são só estatísticas. Todos os sem-abrigo são irmãos, filhos ou pais de alguém. Ele tinha valências, talentos e habilidades, mas também problemas e coisas que lhe correram mal", explicou Pam Orchard, Diretora-Executiva da instituição, que não revela o nome do homem.

O alerta foi dado por elementos da equipa de contacto da autarquia de Westminster na quarta-feira às 7.16 horas, quando foi descoberto o homem sem respirar, levando à chamada dos serviços de emergência. "Infelizmente, apesar dos esforços de reanimação, ele morreu no local", indicou um porta-voz do Serviço de Ambulância de Londres

O caso está a gerar emoção em Inglaterra, por ter ocorrido às portas do centro de decisão da vida política britânica. Muitos deputados conheciam o sem-abrigo português e elementos do staff de Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista, deixaram flores na estação. O próprio Corbyn deixou uma mensagem: "Isto nunca deveria ter acontecido. Como país, temos que parar de passar ao lado", cita o "Daily Mail".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG