Epidemia

Presidente chinês pede mobilização nacional para travar novo vírus

Presidente chinês pede mobilização nacional para travar novo vírus

O presidente chinês, Xi Jinping, apelou ao país para se mobilizar "com determinação" para travar a propagação de um novo vírus que matou três pessoas desde dezembro e começou a infetar nações vizinhas.

Segundo a televisão nacional CCTV, o chefe de Estado chinês "deu uma importante instrução sobre a epidemia de pneumonia causada por um novo coronavírus (...), para que, com determinação, a propagação da epidemia seja travada".

Numa altura em que milhões de chineses viajam para celebrar o Ano Novo chinês, que se assinala no sábado, Xi Jinping considerou "absolutamente crucial fazer um bom trabalho em termos de prevenção e controlo epidemiológico".

O último relatório chinês da epidemia refere 217 casos, incluindo três fatais e nove casos críticos. Alguns casos também foram relatados no Japão, Coreia do Sul e Tailândia.

Embora a China tenha relatado até sábado apenas cerca de cinquenta casos, os especialistas britânicos estimam que o número real provavelmente já excede os mil até 12 de janeiro apenas na cidade de Wuhan, o centro da epidemia.

O líder comunista considerou "necessário divulgar informações no seu devido tempo e fortalecer a cooperação internacional".

"É necessário fortalecer a orientação da opinião pública e a explicação das políticas públicas", afirmou, pedindo para se "manter a estabilidade da sociedade e garantir que as massas desfrutem" de um Ano Novo (chinês) estável e pacífico.

Durante a pandemia da SARS, que matou cerca de 650 pessoas na China continental e Hong Kong em 2002/2003, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criticou fortemente Pequim por atrasar o alarme e tentar ocultar a extensão da doença.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG