O Jogo ao Vivo

Coreia do Norte

Presidente da Coreia do Norte morreu vítima de ataque cardíaco

Presidente da Coreia do Norte morreu vítima de ataque cardíaco

Kim Jong-il morreu, no sábado, aos 69 anos, de ataque cardíaco, quando realizava uma viagem de comboio, anunciou a agência oficial de Pyongyang, esta segunda-feira. O funeral está agendado para dia 28. A Coreia do Sul decretou o estado de alerta.

"O nosso querido líder Kim Jong-il morreu no sábado, dia 17, às 08.30 horas da manhã (23.30 horas de sexta-feira em Portugal continental) quando viajava para realizar as suas funções de liderança", disse, entre lágrimas e com traje de luto, uma apresentadora da televisão estatal de Pyongyang, KCTV.

O funeral do líder norte-coreano Kim Jong-il está agendado para 28 de Dezembro e as autoridades de Pyongyang decretaram um luto nacional até ao próximo dia 29, informou a imprensa oficial da Coreia do Norte.

Os restos mortais de Kim Jong-il poderão ser enterrados no Palácio Memorial de Kumsusan, onde também se encontra o mausoléu do seu pai, Kim Il-sung.

De acordo com a agência KCNA, Kim Jong-il morreu na sequência de "uma grande fatiga mental e física" durante uma viagem de comboio e uma autópsia, realizada no domingo, "confirmou o diagnóstico" de ataque cardíaco.

Kim Jong-Un, o sucessor

O seu filho mais novo, Kim Jong-Un, foi designado como o seu sucessor, segundo a imprensa oficial do regime comunista.

PUB

Kim Jong-Un, nascido em 1983 ou 1984, foi designado para suceder ao pai na liderança da única dinastia comunista da História, de acordo com a agência oficial de Pyongyang KCNA, que apelou aos norte-coreanos para o reconhecerem como o seu líder.

"Todos os membros do Partido (dos Trabalhadores), militares e público deverão seguir fielmente a autoridade do camarada Kim Jong-Un e proteger e reforçar a frente unida do partido, do exército e do público", exortou hoje a KCNA.

Kim Jong-un foi nomeado general de quatro estrelas e vice-presidente da Comissão Militar Central do Partido dos Trabalhadores em 2010.

Coreia do Sul em estado de alerta

Em Seul, o governo sul-coreano decretou o estado de alerta após o anúncio da morte de Kim Jong-il e o conselho de segurança nacional da Coreia do Sul vai reunir-se de urgência, esta segunda-feira.

Seul aumentou a vigilância da fronteira com a Coreia do Norte com o apoio das forças norte-americanas, não tendo sido, para já, registados quaisquer incidentes, segundo a agência oficial sul-coreana Yonhap.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG