Brasil

Presidente do Brasil diz que manifestantes enviaram mensagem direta aos governantes

Presidente do Brasil diz que manifestantes enviaram mensagem direta aos governantes

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, afirmou, esta terça-feira que os milhares de pessoas que saíram às ruas na segunda-feira para protestar enviaram uma "clara mensagem" aos governantes.

Dilma Rousseff afirmou que "a voz da rua" precisa ser ouvida e considerou que os protestos demonstram "o valor da democracia".

Na segunda-feira, logo no início dos protestos, a presidente brasileira declarou que as manifestações pacíficas são "legítimas" e "próprias da democracia" e acrescentou que o país amanheceu "mais forte".

Dilma Rousseff deixou o Palácio do Planalto, sede da Presidência, no final da tarde, antes de os manifestantes terem invadido a cobertura do edifício-sede do Congresso Nacional.

Dilma Rousseff elogiou o caráter pacífico da maior parte das manifestações e também o comportamento da polícia que em geral não comentou excessos, pese alguns episódios pontuais de violência registados no final da noite de segunda-feira, no Rio de Janeiro.

"O Brasil hoje acordou mais forte. A grandeza das manifestações de ontem comprovam a energia da nossa democracia, a força da voz da rua e o civismo da nossa população. O caráter pacífico dos atos evidenciou também o correto tratamento dado pela segurança pública à livre manifestação popular", ressaltou.

Em sua primeira declaração feita após os protestos que reuniram cerca de 240 mil pessoas em todo o país na segunda-feira, a presidente brasileira constatou que as reivindicações dos brasileiros estão a mudar, e atrelou essa mudança às políticas sociais realizadas por seu governo e o de seu antecessor, Lula da Silva.

"As exigências da população mudam quando nós mudamos também o Brasil, porque elevamos a renda, ampliamos o acesso ao emprego, porque demos acesso a mais pessoas à educação, surgiram cidadão que querem mais, que têm direito a mais", concluiu.

Outras Notícias