Mundo

Presidente francês pede "responsabilidade" aos opositores à reforma das pensões

Presidente francês pede "responsabilidade" aos opositores à reforma das pensões

O Presidente francês, Emmanuel Macron, dirigiu-se, este sábado, aos grevistas que contestam a proposta de reforma das pensões para lhes pedir "espírito de responsabilidade", dizendo que "é bom saber dar tréguas".

Em conferência de imprensa em Abidjan, a capital da Costa do Marfim, onde se encontra em visita oficial, o Presidente francês desejou "o triunfo da inteligência coletiva".

Sublinhando que as greves são um direito constitucionalmente protegido, Macron frisou, porém, que "há momentos na vida de uma nação em que é saber dar tréguas, para respeitar as famílias", cita a agência francesa AFP.

A reforma do sistema de pensões está a ser fortemente contestada há duas semanas, através de greves e manifestações.

A proposta é considerada "inaceitável" pelos sindicatos, nomeadamente pelo CFDT, o maior sindicato francês, que, apesar de ser a favor da unificação dos atuais 42 sistemas de pensões, colocou a idade prevista para reforma como "uma linha vermelha".

A situação já levou o Governo francês a admitir melhorar a proposta "na base de negociações com os sindicatos". Segundo a presidência, Macron está disponível para melhorar aspetos como a idade prevista para a reforma, que a proposta atual passa dos atuais 62 para os 64 anos.

A proposta prevê também que os trabalhadores que se aposentarem antes dessa idade sofrerão uma redução nas suas pensões, enquanto os que saírem mais tarde da vida ativa terão um bónus.

Nas últimas duas semanas, os trabalhadores do setor dos transportes, além de outros serviços, têm estado em greve e a situação ameaça manter-se até ao final do ano.

A greve geral de terça-feira fechou escolas, deixou hospitais a meio gás e paralisou os transportes.

O primeiro fim de semana de férias de natal foi marcado por novas perturbações nos transportes

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG