Ucrânia

Presidente interino alerta para "sinais perigosos" de separatismo na Ucrânia

Presidente interino alerta para "sinais perigosos" de separatismo na Ucrânia

O presidente interino da Ucrânia, Olexandre Turchinov, alertou para "sinais perigosos" de separatismo no país, numa altura em que responsáveis estrangeiros manifestam o receio de as regiões orientais pró russas quererem uma secessão.

"Em várias regiões da Ucrânia há sinais muito perigosos de separatismo", disse Olexandre Turchinov no parlamento, citado pela agência France Presse.

"É necessário localizá-los rapidamente", acrescentou, sem especificar locais e indicando estar em contacto com as forças de segurança sobre a questão.

Vários países ocidentais pediram à Rússia que respeite a integridade territorial da Ucrânia depois da destituição do presidente Viktor Ianukovich, considerado pela oposição o principal responsável pela morte de dezenas de manifestantes em Kiev.

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, assegurou no entanto que "a posição da Rússia é de não-intervenção nos assuntos internos da Ucrânia".

A crise política na Ucrânia teve início a 21 de novembro, com manifestações de milhares de pessoas para protestar contra a decisão do presidente de suspender os preparativos para a assinatura de um acordo de associação com a União Europeia e de reforçar os laços económicos e comerciais com a Rússia.

Esses protestos mobilizaram sobretudo a população da parte ocidental do país, de língua ucraniana, e geraram algum desagrado na parte leste do país, falante de russo.

PUB

No domingo, cerca de 10 mil pessoas manifestaram-se contra a revolta pró-ocidental na cidade portuária de Sebastopol, na região pró russa da Crimeia, e pediram uma intervenção de Moscovo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG