Covid-19

Presidente ucraniano promete 914 mil euros a cientistas que consigam vacina

Presidente ucraniano promete 914 mil euros a cientistas que consigam vacina

O presidente ucraniano prometeu uma recompensa equivalente a 914 mil euros aos cientistas do país que consigam desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus.

Volodymyr Zelensky "considera que um milhão de dólares [914 mil euros] é um bom encorajamento caso se consiga descobrir um medicamento que salve centenas de milhares de vidas", disse a porta-voz do chefe de Estado, Yulia Mendel, numa declaração enviada à agência noticiosa AFP, não esclarecendo como será financiada a recompensa.

Com cerca de 40 milhões de habitantes, a Ucrânia regista até hoje 3102 casos de contágio e 93 mortos, segundo os dados das autoridades de saúde. Ainda hoje, foi anunciada a morte de dois monges num mosteiro ortodoxo em Kiev, que se tornou num importante centro de contaminação com mais de 90 casos positivos, num total de 250 religiosos.

Na segunda-feira, a Organização Mundial da Saúde sublinhou a importância do desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus para suster a transmissão da doença, que já provocou mais de 100 mil mortos no mundo desde que foi identificada na China, no final de 2019.

A Ucrânia, cujo sistema de saúde público está em ruínas, impôs uma severa quarentena desde meados de março para impedir a propagação do vírus. O Governo encerrou escolas, universidades, espaços públicos, a maioria do comércio e os transportes coletivos, com a exceção para médicos e outros trabalhadores de setores essenciais. As autoridades também tornaram obrigatório o uso de máscaras no exterior e proibiram os passeios nos parques, à exceção das saídas com animais de companhia.

Outras Notícias