Mundo

Presidente venezuelano aceita dialogar com oposição

Presidente venezuelano aceita dialogar com oposição

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou esta segunda-feira que aceitou reunir-se na terça-feira com uma delegação da oposição, a pedido dos ministros da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) que estão em Caracas para facilitar o diálogo.

"Tivemos uma grande conversa. (Os ministros) propuseram-me participar amanhã (terça-feira) numa reunião com a delegação da oposição e eu aceitei", disse Nicólas Maduro, após uma reunião com oito ministros dos Negócios Estrangeiros da Unasul.

Uma delegação da principal aliança da oposição venezuelana, a Mesa de Unidade Democrática (MUD), deverá encontrar-se hoje à noite com os ministros num hotel em Caracas para se pronunciar sobre esta proposta.

Após o encontro com os ministros no palácio presidencial de Miraflores, Nicólas Maduro disse que se este diálogo se concretizar será "uma grande mensagem de paz, de democracia", que o país envia para todo o povo.

No cargo há quase um ano, o Presidente Maduro tem enfrentado desde 04 de fevereiro uma série de manifestações, por vezes violentas, de estudantes e de opositores contra a insegurança, a má situação económica e a brutalidade policial.

Uma sondagem do Instituto de Análise de Dados venezuelano, divulgada hoje pelo jornal El Universal de Caracas, revela que 70% dos venezuelanos acreditam que as eleições são a via adequada para resolver a crise no país.

Entre aqueles que acreditam que é preciso encontrar uma solução para a situação atual, 32% disseram preferir a convocação de uma Assembleia Constituinte e 33% um referendo revogatório quando Nicólas Maduro cumprir metade do seu mandato, conforme estabelece a Constituição.

A pesquisa foi realizada entre 21 e 30 de Março e envolveu 1.200 entrevistas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG