Balanço

Infetado em Sevilha é 10.º caso em Espanha, primeiros casos na Grécia e Brasil

Infetado em Sevilha é 10.º caso em Espanha, primeiros casos na Grécia e Brasil

O número de infetados com o novo coronavírus continua a aumentar esta quarta-feira, com o Brasil e a Grécia a registarem o primeiro caso e França a primeira vítima mortal francesa. Em Espanha, há dez casos e, em Itália, mais de 370.

As autoridades de saúde do Brasil confirmaram o primeiro doente infetado com coronavírus no país. De acordo com o portal G1, da rede Globo, o paciente é um homem de 61 anos, residente em São Paulo, que viajou recentemente para Itália. O primeiro exame de diagnóstico deu positivo, aguardando-se o resultado do segundo. Na Grécia, o quadro é semelhante: uma mulher vinda há pouco tempo de Itália é a primeira paciente, anunciou o ministério da Saúde.

As autoridades de Saúde espanholas confirmaram também, esta quarta-feira, um segundo caso de infeção em Madrid e outro na região da Catalunha. São dois jovens, um de 24 e outro de 22, que vieram recentemente de Itália. Durante a tarde as autoridades de saúde da Andaluzia confirmaram o primeiro caso de infeção na região, precisando que se trata de um homem de 62 anos que foi admitido num hospital em Sevilha. Será o primeiro caso de infeção local, ou seja, o paciente não viajou recentemente para nenhum dos países considerados de risco. Com estes novos casos, já são 10 os infetados emEspanha, segundo o diretor do Centro de Coordenação de Alertas e de Emergências Sanitárias, Fernando Simón.

Em França, o Ministério da Saúde anunciou o surgimento de mais três casos em 24 horas, para somar aos 13 já registados. Um dos novos pacientes, um homem de 60 anos, de nacionalidade francesa morreu durante a madrugada depois de ter sido hospitalizado "em estado grave" na terça-feira à noite. É a segunda vítima mortal no país - a primeira tinha sido um cidadão chinês. Os outros dois pacientes são uma jovem chinesa em Paris que voltou recentemente da China e um cidadão francês que veio de Itália. Estão ambos no hospital, mas não inspiram grande preocupação, diz o "Le Monde".

Enquanto isso, Itália, onde o número de infetados aumentou muito nos últimos dias e levou ao isolamento de várias cidades, regista 374 casos de infeção confirmados e 12 mortos.

PUB

O Reino Unido registou até agora 13 casos de coronavírus, entre 7132 pessoas testadas, afirmou o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, que admitiu esperar "mais casos" no país. Cinco casos positivos, quatro chegaram com os 32 britânicos e europeus que foram repatriados no fim-de-semana do navio de cruzeiro "Diamond Princess", que está atracado no Japão em regime de quarentena. Um número ainda não especificado de britânicos encontra-se entre centenas de turistas retidos num hotel em Tenerife onde foi identificado um caso de coronavírus.

Um primeiro caso de infeção com o novo coronavírus foi detetado na Macedónia do Norte numa mulher que esteve em Itália, anunciou o ministro da Saúde, Venko Filipce. Trata-se de uma cidadã macedónia, nascida em 1970, que, segundo o governante, "passou um mês em Itália". A Macedónia do Norte é o segundo país dos Balcãs a anunciar a presença do Covid-19 no seu território, depois da Croácia, onde dois casos foram assinalados.

Também na Finlândia foi detetado o primeiro caso confirmado de coronavírus. A mulher de 32 anos chegou da China na semana passada e esteve na região de Wuhan, onde começou o surto de Covid-19.

A União Europeia garante estar a trabalhar "em todas as frentes" para prevenir a propagação do coronavírus Covid-19 na Europa, insistindo sobretudo na necessidade de coordenação dos Estados-membros "em tempo real" para enfrentar um fenómeno que é "dinâmico".

Numa altura em que já há pelo menos 381 casos na Europa e 12 casos mortais (11 dos quais em Itália), a Comissão Europeia sublinha que o Covid-19 é naturalmente "motivo de preocupação", mas não de "pânico", considerando que o fundamental é a União, no seu conjunto, estar "preparada" para um eventual aumento da epidemia, quer a nível de tratamento, quer de contenção do surto.

Em termos globais, o balanço provisório da epidemia do novo coronavírus é de mais de 2700 mortos e cerca de 81 mil pessoas infetadas, de acordo com dados reportados até hoje por cerca de 40 países. Além da China, onde o surto começou em dezembro de 2019, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan. A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG