Roménia

Príncipe acusado de matar Artur, um dos maiores ursos da UE

Príncipe acusado de matar Artur, um dos maiores ursos da UE

Um príncipe do Liechtenstein é acusado de ter matado o maior urso já avistado na Roménia e um dos maiores existentes na União Europeia.

A denúncia parte de ativistas defensores da vida animal: o príncipe Emanuel von und zu Liechtenstein obteve licença para matar uma fêmea de urso que causou danos em algumas quintas na Roménia. E a caçada ocorreu em março numa área protegida das Montanhas Cárpatos. Mas o animal que o príncipe matou a tiro foi Artur, um urso castanho de 17 anos que era o maior desta espécie já avistado na Roménia e um dos maiores na União Europeia.

"Eu questiono como o príncipe pode confundir uma ursa que anda perto da aldeia com o maior macho que existiu nas profundezas da floresta", afirma Gabriel Paun, presidente da associação "Agent Green", citado pelo "The Guardian".

"É claro que o príncipe não veio resolver o problema dos [agricultores] locais mas matar o urso e levar para casa o maior troféu para pendurar na parede... ele matou o urso errado", acusa.

A associação "Agent Green" divulgou uma autorização de caça em nome do príncipe, válida entre 12 e 16 de março, que confirma a morte de um urso na cidade de Ojdula, na Transilvânia.

O príncipe, que vive na Áustria, ainda não se pronunciou sobre a acusação de que é alvo. A Casa Real do Liechtenstein indicou à agência AFP desconhecer o contexto de "matérias da sua vida privada e pessoal". Mas sublinhou que a natureza "tem sido uma preocupação fundamental" e "é uma questão central no compromisso da família com a ecologia e sustentabilidade ecológica."

As autoridades ambientais da Roménia estão a investigar a morte do urso.

PUB

O urso é uma espécie protegida mas a caça é autorizada excecionalmente em casos "problemáticos" de ursos que causam prejuízos. Segundo a BBC, um agricultor queixou-se de três fêmeas de urso e respetivas crias há vários meses.

O ministro do Meio Ambiente, Tanczos Barna, confirmou que foi emitida uma licença para caça de um urso incómodo, mas não deu detalhes sobre quem a recebeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG