EUA

Professor dá de comer cão doente a tartaruga em frente aos alunos

Professor dá de comer cão doente a tartaruga em frente aos alunos

Um professor norte-americano foi acusado de crueldade animal depois de ter dado de comer um cão doente a uma tartaruga em frente aos alunos. O homem incorre numa pena de prisão que pode ir até aos seis meses e numa multa de quase cinco mil euros.

Robert Crosland, que dá aulas numa escola de Preston, no estado norte-americano do Idaho, viu-se envolvido numa polémica depois de, durante uma aula, ter dado a uma tartaruga uma cria de cão doente.

Depois do incidente, que ocorreu em março, o animal, uma tartaruga-mordedora que o professor mantinha na sala de aula sem autorização, foi eutanasiada por se tratar de espécie invasora.

A BBC adianta que vários órgãos de comunicação social tentaram contactar o homem que nunca respondeu a qualquer das tentativas.

O caso despoletou uma verdadeira batalha nas redes sociais, com diversas petições colocadas online a favor e contra a atitude do professor que dá aulas na escola secundária de Preston há mais de duas décadas.

Responsáveis locais da PETA, um organismo que luta pelos direitos dos animais, defendem que o homem "nunca mais deveria estar a trabalhar próximo de crianças".

Do outro lado da barricada, a petição "Nós apoiamos Crosland" refere que o cão já estava doente e que o professor não fez nada de grave. "Apoiamos um homem que nos ensina ciências de uma forma inovadora e que ama o que faz", pode ler-se na petição com cerca de quatro mil assinaturas.