EUA

Professora fechou porta mas a porta não trancou antes de tiroteio no Texas

Professora fechou porta mas a porta não trancou antes de tiroteio no Texas

Uma professora fechou uma porta da escola primária Robb, em Uvalde, no estado norte-americano do Texas, quando percebeu que havia um atirador no campus do estabelecimento de ensino, adiantaram as autoridades texanas.

A comunicação foi feita pelo diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Ravis Considine.

Inicialmente, a equipa de investigação do tiroteio disse que a professora tinha mantido a porta aberta antes de Salvador Ramos, de 18 anos, entrar no complexo escolar, a 24 de maio.

PUB

Ravis Considine indicou que a professora deixou a porta aberta, mas correu para ir buscar o seu telemóvel para ligar às forças de segurança, quando Salvador Ramos teve um acidente com a sua carrinha.

"Ela [professora] regressou enquanto estava ao telefone e ouviu alguém a gritar: 'Ele [Salvador Ramos] tem uma arma', então ela correu para dentro", removendo uma pedra que apoiava a porta, descreveu Ravis Considine.

"Verificamos: ela fechou a porta. A porta não trancava. Sabemos disso e agora os investigadores estão a investigar por que [a porta] não bloqueou", acrescentou o diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas.

Um advogado disse ao "San Antonio Express-News" que a professora fechou a porta depois de ter percebido que um atirador estava no local à solta.

"Ela viu os destroços [da carrinha]. Correu de volta para pegar no seu telemóvel para relatar o acidente. Voltou para telefonar ao 911 [número de emergência norte-americano]. Os homens da funerária [junto à escola] gritaram: 'Ele tem uma arma!'. Ela viu-o saltar a cerca e que tinha uma arma, então correu para dentro", disse Don Flanery.

"Ela chutou a pedra para longe quando voltou. Ela lembra-se de fechar a porta enquanto dizia ao 911 que ele estava a disparar. Pensou que a porta iria trancar, porque essa porta deveria estar sempre trancada", sustentou.

Don Flanery referiu ainda ao jornal que a professora tinha inicialmente aberto a porta para levar comida do automóvel para a sala de aula.

Em 24 de maio, Salvador Ramos matou 19 estudantes e duas professoras numa escola primária em Uvalde, no Texas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG