Califórnia

Professora não vacinada lia sem máscara e infetou metade dos alunos nos EUA

Professora não vacinada lia sem máscara e infetou metade dos alunos nos EUA

Uma professora não vacinada numa escola primária da Califórnia infetou metade dos seus alunos - e 26 pessoas no total - quando contraiu a variante delta, de acordo com investigadores do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

O CDC investigou o surto naquela escola do condado de Marin que começou com a professora infetada, uma dos dois únicos funcionários da escola que não estavam vacinados. A professora teve sintomas de covid-19 em meados de maio, mas continuou a trabalhar até receber um teste positivo.

Segundo os cientistas, a professora esteve na escola durante dois dias, apesar de apresentar sintomas, e lia em voz alta para a turma sem máscara, embora a escola exigisse o seu uso em ambientes fechados.

Metade dos alunos contraiu a doença, sendo que os alunos sentados mais perto da professora tinham maior probabilidade de estarem infetados. Além disso, seis alunos de outra turma e oito familiares de estudantes também apanharam o vírus. No total, uma professora infetou 26 pessoas.

"Múltiplas camadas de proteção são essenciais"

Os EUA registaram cerca de dois milhões de casos de covid-19 na faixa etária dos cinco aos 17 anos e 300 mortes associadas. Os altos níveis de infeções também mostraram que a variante delta pode ser especialmente transmissível em populações não vacinadas, como crianças muito novas.

"As evidências demonstraram repetidamente que as estratégias de prevenção em várias camadas - como a vacinação para todas as crianças e adultos que são elegíveis; máscaras para todos os alunos, professores, funcionários e visitantes; ventilação; distanciamento físico; e testes de triagem - trabalham para prevenir a disseminação da covid nas escolas", disse Rochelle Walensky, diretora do CDC, segundo o "The Guardian".

PUB

"[A variante] delta é duplamente infecciosa e precisamos de melhorar a nossa estratégia para manter as crianças na escola com segurança. Isso significa que professores, funcionários e alunos elegíveis precisam de ser vacinados e todos devem usar máscara. Múltiplas camadas de proteção são essenciais", afirmou Tom Frieden, ex-diretor do CDC.

"Infelizmente, muitas escolas optaram por não implementar essas ferramentas recomendadas. Reconhecemos e estamos a acompanhar de perto os casos e hospitalizações de crianças ao mesmo tempo que as escolas reabrem", continuou Walensky.

Por sua vez, os altos níveis de vacinação em Marin provavelmente evitaram mais infecções na comunidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG