Espanha

Proibição de fumar na rua chega às Canárias. Mais dez municípios espanhóis estudam medida

Proibição de fumar na rua chega às Canárias. Mais dez municípios espanhóis estudam medida

A partir desta sexta-feira, fumar nas ruas e nas esplanadas das ilhas Canárias onde não haja distanciamento social passa a ser proibido. O governo regional aprovou uma série de medidas destinadas a combater a covid-19. Há dez municípios de Espanha que ponderam adotar a medida, já em vigor na Galiza.

Depois de a Galiza ter dado, esta quinta-feira, o primeiro passo, as ilhas Canárias são a próxima região espanhola a decretar, a partir desta sexta-feira, a proibição de fumar na rua ou em esplanadas onde não esteja assegurada a distância de dois metros.

As comunidades autónomas de Castela-Mancha, Andaluzia, Castela e Leão, Astúrias, Cantábria, Navarra, Aragão, País Basco, Comunidade Valenciana e de Madrid já confirmaram que estão a analisar a adoção da medida. Citado pelo jornal "El País", o responsável da pasta da Saúde de Madrid, Enrique Ruiz, afirmou que adotará a proibição, "sem qualquer sombra de dúvida", se tiver poder para fazê-lo.

O presidente do governo regional da Galiza, Alberto Nuñez Feijóo, anunciou esta quarta-feira a nova medida, na sequência de uma reunião com especialistas, que defendem que o fumo do tabaco representa um alto risco para a disseminação do novo coronavírus.

"Vários membros do comité clínico concordaram que fumar sem qualquer limitação, seja numa esplanada, com pessoas próximas, ou em áreas com grande afluência de cidadãos, sem qualquer distância física de segurança, representa um alto risco de contaminação", afirmou Feijóo.

Nas Canárias, o governo regional aprovou esta quinta-feira o reforço das medidas de combate à covid-19, depois de detetar 28 surtos com origem em ambiente familiar e de lazer. Assim, além do uso obrigatório de máscara e da proibição de fumar, os encontros familiares ficam limitados a um máximo de dez pessoas e os locais de diversão noturna passam a poder abrir apenas os espaços exteriores.

A proibição de fumar nas ruas e esplanadas vai ao encontro do documento elaborado em julho pela Comissão de Saúde Pública do Sistema Nacional de Saúde, que alertava que fumar aumenta o risco de contágio por covid-19: ao expelir o fumo, o fumador liberta pequenas gotículas que podem contagiar quem estiver próximo.

"A nossa recomendação é que em espaços públicos, como bares, esplanadas ou zonas de reunião de pessoas ao ar livre, não se fume. O ato de fumar projeta partículas respiratórias que podem atingir outras pessoas", afirmou, na altura, Pilar Aparicio, diretora-geral da Saúde.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG