Jogos Paralímpicos

Putin espera que Jogos Paralímpicos possam "arrefecer as tensões"

Putin espera que Jogos Paralímpicos possam "arrefecer as tensões"

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou, esta sexta-feira, que espera que os Jogos Paralímpicos de Inverno de Sochi2014 possam "arrefecer as tensões" entre a Ucrânia e a Rússia, agravadas pela crise na Crimeia.

"Espero que os Jogos Paralímpicos possam arrefecer um pouco as tensões em torno da Ucrânia", disse Putin ao presidente do Comité Paralímpico Internacional (CPI), Philip Craven, no decorrer de uma visita à cidade que alberga os Jogos, na costa do Mar Negro.

A poucas horas da cerimónia de abertura dos Jogos Paralímpicos, esta sexta-feira, a delegação ucraniana anunciou que não iria boicotar o evento, mas expressou publicamente o seu descontentamento com a tensão diplomática entre os dois países por causa da Crimeia (território ucraniano, mas de alto valor geoestratégico para os russos).

O CPI reagiu com alívio à decisão da Ucrânia de participar nos jogos. "Estamos encantados com a decisão da Ucrânia, uma vez que queremos que o Desporto prevaleça e que todas as equipas possam competir. Durante toda a semana, o CPI tem estado a trabalhar de perto com o Comité Paralímpico da Ucrânia, num esforço para os manter aqui em Sochi", declarou Craven em comunicado.

O presidente Putin estará na cerimónia de abertura dos Jogos, mas vários países - entre os quais o Reino Unido, a França e os Estados Unidos, recusaram enviar delegações políticas.

No centro da tensão está a possibilidade de Moscovo anexar - através da força militar - a Crimeia, território onde maioritariamente se fala russo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG