Mundo

Quatro jornalistas italianos raptados na Líbia

Quatro jornalistas italianos raptados na Líbia

(Em actualização) Quatro jornalistas italianos foram raptados, esta quarta-feira, na Líbia, revelou o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Itália. Um dos jornalistas conseguiu telefonar para o seu jornal, o "La Stampa", e assegurou que todos "estão bem".

Os jornalistas, que foram raptados perto da cidade de Zawiya, a 50 quilómetros de Trípoli, são Domenico Quirico do "La Stampa", Giuseppe Sarcina e Elisabetta Rosaspina do "Corriere della Sera" e Claudio Monici do "Avvenire".

Segundo a edição online do "Washington Post", o motorista que conduzia os jornalistas foi morto.

Entretanto, o "La Stampa", citando o cônsul italiano em Bengasi, Guido De Sanctis, afirma que os quatro jornalistas estão já num apartamento em Trípoli situado perto do hotel Rixos.

Entretanto, jornalistas estrangeiros que estavam retidos há vários dias num hotel de Tripoli por forças leais ao líder líbio Muammar Kadhafi foram hoje libertados.

Mais de 30 jornalistas estavam desde domingo impedidos de sair do hotel Rixos, no centro de Tripoli, sob ameaça de homens armados.

Os jornalistas puderam deixar o local às 16 horas e foram transferidos para um outro hotel.

Há vários meses que na Líbia se registam conflitos armados no âmbito de uma rebelião para depor o regime do coronel Muammar Kadhafi, cujo paradeiro, entretanto, se desconhece.

Outros Artigos Recomendados