Em Atualização

Médicos preocupados com saúde de Isabel II. Filhos juntam-se à rainha

Médicos preocupados com saúde de Isabel II. Filhos juntam-se à rainha

Depois de na terça-feira ter recebido Liz Truss no Castelo de Balmoral, na Escócia, e ter tido um dia mais agitado do que o habitual, a monarca de 96 anos foi aconselhada pelo médico a descansar. A Casa Real informou, ao final da manhã, que há preocupação com o estado de saúda da monarca e que ela se encontra sob supervisão médica permanente.

A rainha Isabel II adiou, na quarta-feira, uma reunião com os membros do Conselho Privado do Reino Unido. Embora o encontro estivesse programado para decorrer online, o médico da monarca aconselhou-a a descansar depois de, na terça-feira, ter dedicado uma grande parte do dia a compromissos oficiais, indica o Palácio de Buckingham em comunicado.

Um dia após ter indigitado Liz Truss como primeira-ministra do Reino Unido, e a ter convidado a formar Governo, a reunião com o Conselho Privado teria como objetivo indigitar os membros que, nos próximos tempos, deverão aconselhar a chefe de Estado. Sem detalhar quando é que o encontro irá acontecer, o comunicado, citado pela BBC, refere apenas que a reunião agendada para quarta-feira à tarde "vai ser remarcada".

PUB

Mais tarde, o palácio divulgou um comunicado onde revela que os médicos recomendaram que a rainha se mantivesse sob supervisão médica, existindo preocupação com a saúde de Isabel II. "A Rainha permanece confortável em Balmoral", conclui o comunicado.

O príncipe Carlos, a mulher Camila e a princesa Ana já estão em Balmoral. Um avião, onde estava o príncipe William, o príncipe André, o príncipe Eduardo e a princesa Sofia, aterrou em Aberdeen. O príncipe Harry também está a caminho.

A rainha está de férias no Castelo de Balmoral onde, esta semana, recebeu Boris Johnson, ex-primeiro-ministro, e Liz Truss, a nova chefe de Governo, quebrando assim uma tradição que a acompanhou ao longo dos 70 anos de reinado, nos quais privou com 15 primeiros-ministros diferentes.

Por norma, é no Palácio de Buckingham, residência oficial da monarca, que a chefe de Estado convida o primeiro-ministro eleito a formar Governo, mas os problemas de mobilidade que tem sofrido não permitiram que se deslocasse até Londres atempadamente.

Apesar de a monarca ter mostrado determinação em cumprir as obrigações constitucionais que lhe dizem respeito, o adiamento da reunião com o Conselho Privado num prazo relativamente curto faz levantar novas preocupações sobre a fragilidade da saúde da rainha, que completou 96 anos em abril.

Nos últimos sete meses, o Palácio de Buckingham tendeu a confirmar a presença da rainha em compromissos públicos no próprio dia, sempre dependente da disposição da monarca. A dificuldade que tem tido em deslocar-se fez com que Isabel II não conseguisse marcar presença em compromissos de Estado, como ocorreu aquando da sessão de abertura do Parlamento britânico, em maio, na qual foi substituída pelo herdeiro direto ao trono, o príncipe Carlos.

Em junho deste ano, no seguimento das celebrações do Jubileu de Platina, a rainha também esteve ausente de alguns dos momentos mais importantes, porém, conseguiu comparecer na varanda do Palácio de Buckingham no último dia dos festejos para acenar à multidão que a esperava.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG