O Jogo ao Vivo

Espanha

"Rambo Galego" volta ao radar das autoridades, depois da fuga da prisão em março

"Rambo Galego" volta ao radar das autoridades, depois da fuga da prisão em março

Uma onda de pequenos furtos insólitos intrigou a população da freguesia de Ombre, em Pontedeume, na Galiza. Desde o verão passado que tinha desaparecido comida de várias casas, e os residentes acreditam agora que o responsável por estes delitos é Alfredo Sánchez Chacón, conhecido como o "Rambo Galego", um dos criminosos mais procurados em Espanha, depois da fuga da prisão, em março deste ano.

Carne, enlatados, bolachas e cervejas foram alguns dos bens que desapareceram, durante meses, de pelo menos 14 casas da freguesia de Ombre. Com surpresa, o autor dos furtos não procurava dinheiro, uma vez que nunca roubou objetos de valor, mesmo que estivessem "à mão de semear", segundo o jornal "La Voz de Galicia".

As suspeitas correm depressa e, na pequena aldeia espanhola, recaíram sobre um homem desconhecido na zona, com cerca de 70 anos, e que mancava. Alguns já o tinham visto a caminhar para o meio da floresta e, no final de agosto, durante uma compra numa mercearia, onde chegou a pé e partiu da mesma forma. A chegada súbita deste homem "misterioso" deixou a população em alerta.

PUB

Mas o verdadeiro alarme foi dado na quinta-feira, quando um homem, que ia caçar ao Parque Natural de Fragas do Eume, encontrou um indivíduo numa tenda no meio do mato. O caçador, que preferiu manter o anonimato, contou ao "La Voz de Galicia" que as características do homem correspondiam às fotografias que tinha visto de Alfredo Sánchez Chacón, o criminoso conhecido como o "Rambo Galego", que aproveitou uma saída temporária da prisão de Monterroso para fugir, em março deste ano. O relato feito pelo caçador coincide com a imagem descrita por outras pessoas da aldeia, que também se cruzaram com este homem "misterioso".

Depois deste encontro inesperado, o caçador chamou a Guardia Civil que, quando chegou ao local, já não encontrou ninguém.

Cansados do clima de medo, e uma vez que a polícia local não presta serviços noturnos, oito residentes montaram uma "patrulha" na noite de quinta-feira da semana passada e formaram uma verdadeira caça ao homem. Deram a volta à aldeia até às quatro horas da manhã de sexta-feira, tentando surpreender o suspeito. "É vergonhoso que tenhamos de fazer isto", disse Carlos López ao jornal galego, insistindo que estão convencidos de que se trata do "Rambo Galego". "Ele já esteva escondido nas Fragas do Eume há mais de vinte anos, noutra das suas famosas fugas", explicaram os vizinhos.

24 anos depois, o "Rambo Galego" voltou a escapar

Alfredo Sánchez Chacón é um antigo membro das forças especiais do Exército. Nos anos 80 começou a cometer pequenos delitos, mas em 1996 assassinou, numa festa, com um tiro a sangue frio, Manuel García Varela, um jovem de Pontevedra. Foi preso e, enquanto esperava por julgamento, em 1997, protagonizou uma fuga ao estilo de filme. Juntamente com outro prisioneiro pendurou um lençol numa janela e conseguiu escapar. Esteve dois anos escondido no meio do mato e assim ganhou a alcunha de "Rambo Galego".

Em 1999 foi apanhado pelas autoridades a sair de um bar de alterne. Foi condenado a 17 anos de prisão pelo homicídio do jovem, mas como tinha acumulado outras sentenças, teria de permanecer na prisão até agosto de 2025. Passou algum tempo em várias prisões galegas, até ser transferido para a prisão de Monterroso, em Lugo. Desde o dia 15 de março que ninguém conhece o seu paradeiro. Ninguém estava à espera que aproveitasse uma saída temporária para fugir, uma vez que não era a primeira vez que saía da prisão neste regime.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG