Distanciamento

Regras do governo inglês geram polémica por "proibirem o sexo"

Regras do governo inglês geram polémica por "proibirem o sexo"

O Governo britânico criou uma regra que impede que as pessoas que não vivam na mesma casa se encontrem num espaço fechado. A medida gerou polémica e é considerada uma "proibição do sexo".

O governo britânico defendeu esta terça-feira as novas regras de distanciamento físico contra a propagação do novo coronavírus, após denúncias de que a impossibilidade de duas pessoas se encontrarem num local fechado implica uma "proibição do sexo".

O Reino Unido começou um desconfinamento gradual esta segunda-feira, dia em que as novas medidas entraram em vigor. Entre elas está a proibição de duas pessoas que não moram na mesma casa se encontrarem num local fechado.

PUB

A medida foi denunciada por alguns meios de comunicação e considerada uma "proibição do sexo" e a hashtag #sexban virou tendência no Twitter.

Muitas pessoas fizeram piadas sobre a autorização para manter relações ao ar livre, mas não em casa.

"É de suma importância, claramente, que as pessoas fiquem em suas casas e não tenhamos nenhum risco adicional de transmissão e este é obviamente um passo fundamental para alcançá-lo", defendeu o ministro da habitação, Simon Clarke, na rádio privada LBC.

"É justo dizer que o risco de transmissão do coronavírus ao ar livre é muito menor do que nos espaços fechados", afirmou, mas "obviamente não incentivamos as pessoas a fazer algo assim do lado de fora, neste momento ou em qualquer outro", acrescentou, referindo-se às relações sexuais.

Quem for descoberto a infringir as regras terá que pagar uma multa de 100 libras (cerca de 112 euros), embora o governo tenha afirmado que a polícia não tem poder para entrar nas residências, a não ser que suspeite de uma "atividade criminosa grave".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG