O Jogo ao Vivo

Reino Unido

Rei Carlos III retoma compromissos públicos com visita à Escócia

Rei Carlos III retoma compromissos públicos com visita à Escócia

O Rei Carlos III e a rainha consorte, Camila, visitaram, esta segunda-feira, a Escócia, naquele que foi o primeiro compromisso público do monarca após o período de luto devido à morte da rainha Isabel II.

Centenas de pessoas apareceram nas ruas de Dunfermline, na região de Fife, a norte de Edimburgo, para receber o novo monarca, que vestiu um 'kilt', a saia tradicional usada pelos homens escoceses.

Tal como em outras ocasiões, Carlos III passou algum tempo a trocar apertos de mão e a conversar com vários dos populares presentes.

PUB

O rei conferiu o estatuto de cidade a Dunfermline, local de nascimento do antepassado Carlos I, que reinou no século XVII antes da execução por Oliver Cromwell e foi o último monarca britânico nascido na Escócia.

Dunfermline foi uma das oito localidades que ganharam o estatuto de cidade como parte das celebrações do Jubileu de Platina no início deste ano para assinalar os 70 anos de Isabel II no trono.

"Não poderia haver maneira mais adequada de marcar a extraordinária vida de serviço da minha amada mãe do que conceder esta honra a um lugar que se tornou famoso pela sua longa e distinta história, e pelo papel indispensável que desempenhou na vida do nosso país", afirmou Carlos num discurso.

Na parte da tarde, Carlos e Camila organizaram uma receção para cerca de 300 convidados no Castelo de Holyrood, em Edimburgo, para celebrar a contribuição da comunidade britânica do Ásia do Sul, nomeadamente de origem indiana e paquistanesa.

O Rei Carlos III, de 73 anos, foi proclamado imediatamente após a morte da mãe Isabel II no Castelo de Balmoral, na Escócia, em 08 de setembro.

O Reino Unido cumpriu 10 dias de luto nacional, enquanto a família real prolongou o período de luto por uma semana após o funeral da rainha, em 19 de setembro.

Entre as dezenas de líderes presentes no funeral estava o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, que vai voltar a Londres para uma visita de Estado, a primeira de um dirigente estrangeiro em que o novo rei será anfitrião.

A deslocação vai decorrer entre 22 e 24 de novembro de 2022. As visitas de Estado são normalmente rodeadas de pompa, incluindo passeios de carruagem, salvas de canhões, banquetes oficiais e dormidas no Palácio de Buckingham.

A última visita estatal de um líder sul-africano ao Reino Unido foi em 2010, quando o então presidente Jacob Zuma fez uma visita de três dias a Londres.

Pelo contrário, por conhecer está o destino da primeira visita de Carlos III ao estrangeiro, já que a viagem ao Egipto para a cimeira internacional sobre o clima COP27 foi cancelada, a conselho, de acordo com a imprensa britânica, da primeira-ministra, Liz Truss.

O Daily Telegraph noticiou que o Ministério dos Negócios Estrangeiros prefere que o rei visite primeiro França, país europeu com o qual quer restabelecer laços diplomáticos no pós-Brexit, mas tal ainda não foi confirmado oficialmente.

A idade avançada e problemas de saúde de Isabel II limitaram as viagens ao estrangeiro, tendo a última sido realizada à Alemanha, em 2015.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG