Discurso

Rei de Espanha sobre o pai Juan Carlos: "Os princípios estão acima das considerações familiares"

Rei de Espanha sobre o pai Juan Carlos: "Os princípios estão acima das considerações familiares"

Na mensagem de Natal, Felipe VI não referiu o nome do pai e rei emérito Juan Carlos I, mas o recado ficou dado. O atual rei de Espanha afirmou que, perante "princípios éticos e morais", ninguém pode ficar acima.

"Já em 2014, na minha proclamação perante as Cortes Gerais, referia-me aos princípios morais e éticos que os cidadãos exigem da nossa conduta. (...) Alguns princípios obrigam-nos a todos sem exceção e estão acima de qualquer consideração da natureza, mesmo que sejam pessoais ou familiares", disse Felipe VI na mensagem de Natal dirigida aos espanhóis.

Embora nunca tenha referido o nome do pai, o rei emérito Juan Carlos I, que foi acusado de fraude fiscal e está a viver em Abu Dhabi, a referência foi clara como a água. O monarca de Espanha afirmou que a família real deve guiar-se pela "integridade e a conduta honesta e transparente". "Sempre o entendi assim, em coerência com as minhas convicções, com a forma de compreender as minhas responsabilidades como chefe de Estado e com o espírito renovador que inspira o meu reinado desde o primeiro dia", acrescentou.

Numa mensagem dirigida aos espanhóis, o rei não podia deixar de falar da pandemia. "Nem o vírus nem a crise económica nos vão vergar [...] Com esforço, união e solidariedade, a Espanha avançará". Felipe VI reconheceu que há um "vazio impossível de preencher" perante as mais de 49 mil mortes por covid-19 no país, mas reforçou a aposta na ciência com a distribuição das primeiras vacinas no próximo domingo. "A responsabilidade individual continua essencial", avisou.

Sobre a União Europeia, o rei de Espanha saudou o compromisso entre os 27 Estados-membros quanto ao Fundo de Recuperação, que vai permitir recuperar as economias europeias da pandemia da covid-19. Sem esquecer a política interna, mais propriamente a polarização no Parlamento espanhol, Felipe VI não vacilou. "Os valores democráticos, o respeito pela pluralidade e as diferenças, a capacidade de dialogar e chegar a acordos são princípios que nunca perdem a sua validade", concluiu.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG