Mundo

Rei saudita diz que palestinianos têm direito de ter Jerusalém Leste como capital

Rei saudita diz que palestinianos têm direito de ter Jerusalém Leste como capital

O rei Salman da Arábia Saudita declarou, esta quarta-feira, que os palestinianos têm o direito de fazer de Jerusalém Oriental a capital do Estado a que aspiram.

"O reino continua a pedir soluções políticas para as crises e os problemas da região e, em primeiro lugar, para a questão palestiniana" com "o direito dos palestinianos de recuperarem os seus direitos legítimos, entre os quais o direito de proclamar um Estado independente com Jerusalém Leste por capital", disse o soberano saudita, na abertura da sessão anual do Conselho Consultivo saudita ou Shura.

Salman fez as declarações quando decorria em Istambul uma cimeira extraordinária da Organização da Cooperarão Islâmica (OCI), dominada pela decisão do presidente norte-americano, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O rei da Arábia Saudita reafirmou "a condenação do reino" e o seu "profundo lamento após a decisão norte-americana sobre Jerusalém que é profundamente parcial e contrária aos direitos históricos do povo palestiniano sobre Jerusalém".

Estes direitos foram "garantidos por decisões internacionais e receberam o apoio da comunidade internacional", lembrou.

A Arábia Saudita e os Estados Unidos são aliados próximos e o futuro de Jerusalém aparece como o primeiro grande tema de divergência pública entre os dois países.

Riade enviou o ministro do Estado para os Negócios Estrangeiros, Nizar Madani, para participar na reunião da OCI.

Outras Notícias