Pandemia

Reino Unido começa a vacinar quem tem mais de 80 anos contra a covid-19

Reino Unido começa a vacinar quem tem mais de 80 anos contra a covid-19

Solução contra a covid-19 também será administrada a profissionais de saúde e funcionários e utentes de lares.

O Reino Unido começa esta terça-feira a vacinar a população contra a covid-19, na maior e mais complexa campanha do género na história do país. Numa primeira fase, vai ser administrada a pessoas com mais de 80 anos, funcionários e residentes de lares de idosos e profissionais de saúde em dezenas de hospitais britânicos. A Organização Mundial de Saúde defendeu ontem a não obrigatoriedade das vacinas, preferindo a persuasão e o diálogo.

O início da vacinação - "Dia V", referência ao Dia da Vitória da II Guerra Mundial -, não significa o fim da pandemia. "Demoraremos meses até conseguir vacinar todos aqueles que precisam", explicou Stephen Powis, diretor clínico nacional do Serviço Nacional de Saúde (SNS) britânico. Usando uma figura que se tornou comum na luta contra a pandemia, avisou que se inicia uma maratona, não um sprint. Na segunda fase, as vacinas chegarão aos grupos etários seguintes, por ordem decrescente, e a doentes de risco.

O Reino Unido garantiu 40 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech, o suficiente para 20 milhões dos 67 milhões de britânicos. Mas só uma parte estará disponível ainda este ano. Até porque todo o processo exige logística e tempo, as vacinas têm que ser armazenadas em caixas de ultracongelação (70 graus negativos) para 975 doses, difíceis de separar. Apenas podem ser movimentadas quatro vezes e só aguentam cinco dias à temperatura de frigorífico, daí a dificuldade de chegar aos lares.

Durante o fim de semana, foram preparadas clínicas de imunização e compiladas listas de quem deveria ser chamado primeiro. Pessoas com mais de 80 anos que tenham, esta semana, consultas de ambulatório no hospital serão convidadas para a vacinação enquanto estiverem lá. O mesmo acontecerá com idosos que recebam alta hospitalar.

Três fases

PUB

Em Portugal, o processo de vacinação arranca em janeiro e terá três fases. O primeiro grupo prioritário inclui pessoas com 50 ou mais anos com insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou doença respiratória crónica com suporte ventilatório; residentes em lares e internados em unidades de cuidados continuados e respetivos funcionários, profissionais de saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados e forças de segurança. Numa segunda fase, chegará a pessoas com 65 ou mais anos, com problemas de saúde ou não, e àqueles com mais de 50 anos e diabetes, neoplasia maligna ativa, insuficiência hepática, insuficiência renal, obesidade e hipertensão arterial. A última fase é para o resto da população.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG