Ucrânia

Reino Unido vai enviar mais 350 militares para a Polónia

Reino Unido vai enviar mais 350 militares para a Polónia

O Reino Unido vai enviar 350 tropas adicionais para a Polónia numa altura de tensões da Rússia com o Ocidente sobre a Ucrânia, anunciou esta segunda-feira o ministro da Defesa britânico, Ben Wallace.

Estes 350 militares vão juntar-se aos 100 engenheiros do exército britânico que foram enviados anteriormente para a Polónia para lidar com o afluxo de migrantes na fronteira polaca com a Bielorrússia, um país aliado da Rússia.

PUB

Trata-se de "mostrar que podemos trabalhar juntos e enviar um forte sinal de que a Grã-Bretanha e a Polónia estão lado a lado", disse Wallace numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo polaco, Mariusz Blaszczak, em Londres, segundo a agência France-Presse.

Os soldados trabalharão em cooperação com o exército polaco para "reforçar a segurança, particularmente no que diz respeito às ameaças na fronteira", disse o ministro polaco.

O anúncio do destacamento surge no meio de receios crescentes de que a Rússia se esteja a preparar para invadir a Ucrânia, com o Ocidente a acusar o Presidente russo, Vladimir Putin, de concentrar mais de 100.000 soldados na fronteira entre os dois países.

A Rússia nega ter qualquer intenção de invadir o país, mas exigiu garantias de segurança do Ocidente, incluindo que a Ucrânia nunca será autorizada a aderir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO).

A Polónia é um dos países da Europa de Leste que aderiram à NATO depois da desintegração da União Soviética, no final de 1991.

Ben Wallace aludiu à natureza defensiva da Aliança Atlântica para considerar que uma agressão russa na Ucrânia seria contraproducente para Moscovo, uma vez que levaria a "mais NATO, que é precisamente o que o Presidente Putin não quer".

A Alemanha também anunciou hoje o envio de mais 350 soldados para a Lituânia no âmbito de uma operação da NATO, no contexto de tensão entre a Rússia e a Ucrânia.

"Reforçamos, assim, o nosso contributo em termos de forças no flanco leste da NATO e enviamos um sinal claro de determinação aos nossos aliados", disse a ministra alemã, Christine Lambrecht.

O chanceler alemão, Olaf Scholz, tinha indicado, no domingo, que o Governo de Berlim estava pronto para enviar mais tropas para os países bálticos.

A Alemanha dirige uma operação da NATO na Lituânia, onde já se encontram destacados 500 soldados alemães.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG