Covid-19

Reino Unido vai ter hospital temporário com quatro mil camas em centro de conferências

Reino Unido vai ter hospital temporário com quatro mil camas em centro de conferências

O Reino Unido vai instalar quatro mil camas para internamento hospitalar num centro de conferências em Londres, para enfrentar o afluxo cada vez maior de doentes portadores do novo coronavírus, anunciou esta terça-feira o Governo britânico.

O Governo já impôs a restrição de circulação e o confinamento das pessoas.

"Vamos abrir na próxima semana um novo hospital, temporário, no ExCel Centre, em Londres", disse em conferência de imprensa o ministro da Saúde, Matt Hancock

Este novo espaço é aberto com a ajuda do Exército e "incluirá duas enfermarias com uma capacidade para duas mil pessoas cada", precisou Hancock

No Reino Unido já morreram mais de 400 pessoas devido à covid-19, tendo a doença da covid-19 sido testada positiva, oficialmente, em 8077 pessoas, segundo as autoridades citadas pela agência noticiosa France-Presse.

A tendência de subida acelerou-se nos últimos dias, ameaçando superlotar os hospitais, correndo-se o risco de um cenário idêntico ao de Itália.

No intuito de apoiar o Serviço Nacional de Saúde, o ministro lançou um apelo para o recrutamento de 250 mil voluntários, para a distribuição de medicamentos.

Hancock disse ainda que 35 mil trabalhadores da saúde, estudantes, jovens e aposentados vão ajudar as equipas de trabalho.

Convencido, pelos recentes e alarmantes estudos científicos, que sugerem dezenas de milhar de potenciais mortes, o Governo de Boris Johnson decidiu na segunda-feira decretar um confinamento estrito, projetado para durar pelo menos três semanas.

Os britânicos, agora, só podem deixar as suas casas em casos muito limitados, como fazer compras "com a menor frequência possível", ir trabalhar "quando absolutamente necessário", e fazer tratamentos ou exercícios físicos, uma vez por dia.

As reuniões de mais de duas pessoas estão proibidas e todos as lojas de bens não essenciais encerradas.