O Jogo ao Vivo

Estudo

Resposta imunitária de infetados mantém-se seis a nove meses

Resposta imunitária de infetados mantém-se seis a nove meses

A resposta imunitária das pessoas infetadas com o ​​​​​​​coronavírus da covid-19 mantém-se entre seis e nove meses, e contra uma possível reinfeção, segundo um grupo de peritos espanhóis que assessoria o Governo.

O grupo, formado por 16 investigadores, aconselha o Ministério da Ciência espanhol em matérias científicas relacionadas com a pandemia da covid-19.

No seu mais recente relatório, citado esta quarta-feira pela agência noticiosa espanhola Efe, os peritos do Grupo de Trabalho Multidisciplinar referem que os anticorpos neutralizadores do coronavírus SARS-CoV-2, produzidos pela maioria das pessoas infetadas, vão diminuindo com o tempo, caindo a partir dos três meses, mas podem persistir durante pelo menos seis meses, embora em níveis baixos.

Em contrapartida, os linfócitos T de memória podem manter-se mais tempo. Estas células imunitárias desencadeiam uma resposta secundária rápida e forte contra um antigénio, como o coronavírus da covid-19, que aparece de novo, mas com o qual já tiveram um contacto em infeções anteriores.

Os especialistas espanhóis consideram, no entanto, que as reinfeções por SARS-CoV-2 são "muito raras", salientando que ainda não se sabe quanto tempo dura a proteção conferida pela primeira infeção, nem a que é gerada pelas várias vacinas que estão em ensaios clínicos, incluindo as que começaram a ser administradas no Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Rússia, China, Israel e Arábia Saudita.

De acordo com o relatório, esta questão "deve ser tida em consideração" na monitorização do aparecimento e das consequências clínicas de reinfeções em idosos e outros grupos vulneráveis ou com outras doenças.

Dada a heterogeneidade da resposta imunitária ao novo coronavírus, não se sabe ainda como isso pode influenciar a resposta induzida por uma vacina, avisam os peritos.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG