Confissão

Presidente filipino atirou um homem de um helicóptero

Presidente filipino atirou um homem de um helicóptero

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou atirar os funcionários corruptos de um helicóptero em pleno voo, afirmando que já o fez e que não tem qualquer receio de voltar a fazê-lo.

Duterte contou, na terça-feira, durante um discurso dirigido às vítimas de um tufão no norte das Filipinas, que já atirou um homem chinês suspeito de homicídio e violação de um helicóptero em pleno voo. De seguida, o presidente ameaçou agir da mesma forma em relação a funcionários públicos corruptos do país, revela a agência Reuters.

"Se forem corruptos, vou buscar-vos num helicóptero que vá para Manila e atiro-vos borda fora. Já o fiz antes, por que não haveria de voltar a fazer?", questionou Duterte, durante o discurso divulgado pelo gabinete do presidente.

Segundo a Reuters, Ernesto Abella, porta-voz do presidente, sugeriu que a história do chefe de Estado filipino é uma espécie de "lenda urbana". Questionado pelo canal televisivo "ABS-CBN" sobre o assunto, Duterte afirmou que não ia admitir mesmo se fosse verdade.

Não é a primeira vez que o presidente das Filipinas confessa ter assassinado pessoas. Há poucas semanas, Duterte declarou ter matado criminosos durante os 22 anos que liderou a cidade de Davao, nas Filipinas, e garantiu que os homicídios faziam parte de operações policiais legítimas.

A Organização das Nações Unidas enviou, recentemente, o Alto-Comissário para os Direitos Humanos para as Filipinas, com o objetivo de investigar a veracidade das alegações de Duterte. Contudo, o Presidente declarou que o enviado da ONU é "estúpido", "idiota" e aconselhou-o a voltar para a escola.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG