Guerra

Rússia e Turquia anunciam cessar-fogo e patrulhas comuns na Síria

Rússia e Turquia anunciam cessar-fogo e patrulhas comuns na Síria

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou a entrada em vigor à meia-noite de um cessar-fogo na província síria de Idlib após as conversações desta quinta-feira em Moscovo com Vladimir Putin, mas advertiu que Ancara ripostará a qualquer ataque.

"Esta noite a partir da meia-noite [21 horas em Lisboa], o cessar-fogo vai entrar em vigor", declarou Erdogan, para acrescentar que Ancara "reserva-se no direito de replicar com todas as suas forças a qualquer ataque do regime" de Damasco.

Nas suas declarações, o Presidente russo Vladimir Putin assinalou que o acordo também se destina a terminar com o sofrimento da população civil e contribuir para conter a crise humanitária.

Em simultâneo, o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, indicou que os exércitos russo e turco vão promover a partir de 15 de março patrulhas comuns na autoestrada M4, eixo estratégico sírio que atravessa a região de Idlib.

"Em 15 de março, vão iniciar-se patrulhas comuns russo-turcas na autoestrada M4", declarou Lavrov ao percorrer os pontos do acordo de cessar-fogo acordado entre Moscovo e Ancara após mais de seis horas de negociações no Kremlin.

Os dois chefes da diplomacia, Lavrov e Mevlüt Çavusoglu, precisaram que o cessar-fogo vai ser aplicado ao longo das atuais frentes de batalha e que o documento acordado pelas duas partes inclui, para além das patrulhas comuns, o estabelecimento de um "corredor de segurança" ao longo da autoestrada M4.

A ofensiva das forças de Damasco em Idlib, o último bastião 'jihadista' e rebelde na Síria e onde estão presentes tropas turcas, provocou uma grave crise humanitária, com cerca de um milhão de deslocados que se dirigiram para a fronteira com a Turquia.

O conflito na Síria, iniciado em 2011, já provocou cerca de 380 mil mortos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG