Tensão

Rússia nega apoio de astronautas que chegaram à Estação Espacial com as cores da Ucrânia

Rússia nega apoio de astronautas que chegaram à Estação Espacial com as cores da Ucrânia

Três astronautas russos chegaram, na sexta-feira, à Estação Espacial Internacional com fatos amarelos e azuis, as cores da bandeira ucraniana. A escolha da indumentária estava a ser encarada como uma mensagem de solidariedade para com o país invadido e como uma manifestação pública contra a guerra. Entretanto, a Roscosmos, Agência Espacial da Rússia, veio negar tal simbologia.

"Algumas vezes amarelo é só amarelo. Os fatos de voo da nova equipa são feitos das cores do emblema da Escola Bauman da Universidade Técnica de Moscovo, onde estes astronautas estudaram... ver a bandeira da Ucrânia em tudo e em todo o lado é de loucos", afirmou a Roscosmos, numa declaração feita no Telegram. Foi assim que a Agência Espacial da Rússia justificou a escolha de Oleg Artemyev, Denis Matveyev e Sergey Korsakov que chegaram à Estação Espacial Internacional vestidos de amarelo e azul.

De acordo com um dos astronautas, cada um pode escolher o seu fato e a cor, que recaiu sob o amarelo dada a "acumulação de muito tecido".

PUB

"Chegou a nossa vez de escolher uma cor, mas, na realidade, tínhamos acumulado muito material amarelo, pelo que precisávamos de o utilizar. (...) Foi por isso que tivemos de usar amarelo", revelou Oleg Artemyev, durante a conferência de imprensa à chegada à Estação.

A tensão da guerra também já chegou ao Espaço, com a Europa e os EUA a suspenderem projetos com a Roscosmos.

A Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou na quinta-feira a suspensão do envio do robô Rosalind Franklin para Marte devido à impossibilidade de manter a cooperação com a Roscosmos, que trabalhava na missão, por causa da guerra na Ucrânia. Em contrapartida, a Agência Espacial russa garantiu que vai enviar a sua própria missão robótica a Marte, acusando "os amigos europeus" de subserviência aos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG