Reação

Rússia nega ser fornecedora de armas dos talibãs no Afeganistão

Rússia nega ser fornecedora de armas dos talibãs no Afeganistão

O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo disse, esta quinta-feira, que Moscovo nunca forneceu armas aos talibãs no Afeganistão, ao contrário das alegações dos Estados Unidos.

A porta-voz do ministério, Maria Zakharova, rejeitou as acusações feitas pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, que ontem acusou o governo russo de vender aos talibãs as armas que têm colocado em risco a vida de norte-americanos nos últimos dez anos. "Quando me reúno com o meu homólogo russo, digo sempre para pararem", sublinhou Pompeo, na ocasião.

"A Rússia apenas forneceu armas ao governo legítimo do Afeganistão, o que é bem conhecido", esclareceu a responsável. O país tem sido um dos mais críticos em relação às operações militares no Afeganistão, lideradas por Washington, e recebeu de braços abertos a proposta de acordo de paz apresentada em fevereiro e que envolve os Estados Unidos e os talibãs, destinada a pôr cobro à prolongada guerra.

Por outro lado, Zakharova não comentou a notícia, divulgada pelo "The New York Times" com base num relatório dos serviços de informação norte-americanos, de que Moscovo estava a oferecer recompensas a quem matasse soldados norte-americanos no Afeganistão, apesar de várias autoridades russas já as terem considerado "falsas".

No início da semana, Zamir Kabulov, representante no Afeganistão do presidente russo, Vladimir Putin, descreveu as alegações como um reflexo da luta política interna nos Estados Unidos e que podem ter sido lançadas por "forças que não querem deixar o Afeganistão e que estão desejosas de justificar o falhanço" da intervenção militar norte-americana.

Outras Notícias