Crimeia

Rússia quer fechar todos os "McDonald's"

Rússia quer fechar todos os "McDonald's"

O líder de Partido Liberal Democrata da Rússia, Vladímir Zhirinovski, propôs ao governo de Vladimir Putin encerrar todos os restaurantes "McDonald's" no país.

A proposta segue-se ao anúncio da McDonald's de que vai fechar temporariamente os três restaurantes em funcionamento na Crimeia, no seguimento da anexação da península ucraniana à Rússia, argumentando com "razões de produção fora do controlo da empresa".

"A 'McDonald's' encerrou os seus restaurantes na Crimeia, está muito bem. Nós fecharemos os de todo o país e logo nos ocuparemos da 'Coca-Cola'", disse o deputado russo citado pela agência Ria Novosti.

O encerramento temporário da "McDonald's" na Crimeia foi anunciado na site ucraniano da companhia, que promete reabrir as unidades "assim que for possível".

Para além de oferecer emprego aos habitantes da península da Crimeia nas unidades mais a Oeste, a "McDonald's" oferece-se também para suportar os custos de realojamento das famílias dos trabalhadores.

A decisão do gigante alimentar norte-americano, de acordo com a análise da agência espanhola Efe, é sintomática da incerteza que as grandes multinacionais enfrentam relativamente às decisões estratégicas que envolvam a Rússia, no seguimento da intervenção militar na Ucrânia.

Washington e Bruxelas impuseram ambos medidas punitivas contra Moscovo e ameaçaram com sanções económicas mais abrangentes que podem afetar as operações na Rússia não só da McDonald's, mas também de outras grandes empresas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG