Covid-19

Rússia teve o mês mais letal da pandemia em outubro

Rússia teve o mês mais letal da pandemia em outubro

A Rússia registou em outubro 74 893 mortes associadas à covid-19, o mês mais letal para o país desde o início da pandemia, divulgou na sexta-feira a agência de estatísticas Rosstat.

O número total de mortes causadas pela pandemia de covid-19 na Rússia era superior às 520 mil no final de outubro, segundo a Rosstat, que tem uma contagem de mortes associada ao coronavírus SARS-CoV-2 mais ampla do que o Governo russo.

Segundo o relatório divulgado na sexta-feira, a Rússia, que tem 145 milhões de habitantes, é o terceiro país mais afetado no mundo, a seguir aos EUA e ao Brasil.

A contagem feita por Moscovo, mais restrita, assinala 278 858 mortes desde o início da pandemia, segundo os números mais recentes.

No início do outono, a Rússia foi duramente atingida por uma nova vaga da pandemia, devido à variante delta.

As autoridades russas atribuem o aumento das infeções e mortes à agressividade da variante delta, ao não cumprimento das medidas sanitárias por muitos dos habitantes e, acima de tudo, à baixa taxa de vacinação.

A Rússia conta com várias vacinas próprias, incluindo a Sputnik V, mas apenas 39,9% da população tem o esquema vacinal completo, segundo o site especializado Gogov.

PUB

O confinamento mais restrito decretado na primavera de 2020 não voltou a ser aplicado pelas autoridades, apesar das novas vagas da pandemia, com o objetivo de evitar uma crise económica.

Em outubro, no entanto, as autoridades determinaram o encerramento de serviços "não essenciais" em Moscovo durante onze dias.

A nível nacional, o presidente russo Vladimir Putin decretou uma semana de férias entre 30 de outubro e 07 de novembro.

Esta sexta-feira a Rússia registou mais 32 930 infeções e mais 1217 mortes nas últimas 24 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG