Guerra

Russos incendeiam postos de recrutamento

Russos incendeiam postos de recrutamento

Vários centros de recrutamento militar na Rússia foram atacados com cocktails Molotov desde o início da mobilização parcial decretada pelo presidente russo, Vladimir Putin.

De acordo com relatos divulgados esta quinta-feira na imprensa local, como resultado de um dos ataques a um posto de alistamento na cidade de Khabarovsk, na parte oriental da Rússia, duas casas foram incendiadas, embora não tenha havido feridos. Na região de Amur, na fronteira com a China, manifestantes também tentaram incendiar um posto de alistamento, num ataque que danificou a fachada do edifício.

No dia anterior, foram relatados ataques contra pelo menos quatro centros de recrutamento em São Petersburgo, Nizhny Novgorod, Orenburg e Zabaikal.

PUB

Ao mesmo tempo, milhares de russos tentam deixar o país, na sequência da mobilização parcial decretada por Putin, na quarta-feira, que deverá envolver 300 mil reservistas, alegadamente para ajudar na invasão da Ucrânia.

O Ministério da Defesa considera prioritária a mobilização de atiradores, condutores de tanques, artilheiros, motoristas e mecânicos. Serão mobilizados soldados e sargentos com menos de 35 anos e oficiais com menos de 55 anos, mas não os estudantes.

Engenheiros informáticos, funcionários de bancos, especialistas em comunicação e jornalistas também ficam isentos de recrutamento, assim como trabalhadores de empresas da indústria militar, pais de famílias numerosas, responsáveis por pessoas com deficiências, doentes e russos que vivem no estrangeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG