Palestina

Santa Sé recebeu de forma "favorável" decisão da ONU sobre Palestina

Santa Sé recebeu de forma "favorável" decisão da ONU sobre Palestina

A Santa Sé recebeu, esta sexta-feira, de forma "favorável" a decisão da Assembleia-Geral das Nações Unidas pela qual a "Palestina se converteu num Estado observador não membro" e recordou que defende seja concedido a Jerusalém um estatuto especial garantido internacionalmente.

Em comunicado difundido após o anuncio das Nações Unidas, a Santa Sé considera que a decisão está de acordo com o "contexto dos esforços para solucionar definitivamente, com o apoio da comunidade internacional, a questão já tratada pela Resolução 181 da Assembleia-Geral da ONU de 29 de novembro de 1947".

"Esse documento é a base jurídica para a existência de dois Estados um dos quais não foi constituído nos últimos 65 anos, apesar do outro ter visto a luz", sublinha o texto.

Apesar da satisfação, a Santa Sé salienta, contudo, que o resultado "não constitui por si" uma solução suficiente para os problemas existentes na região e que estes só poderão ser resolvidos com um compromisso "efetivo" de construir a paz e a estabilidade "mediante a justiça e respeitando as legitimas aspirações de israelitas e palestinianos".

A nota salienta ainda que o Papa também pediu que "se reconheça universalmente" que o Estado de Israel tem direito de existir, que se reconheça que o povo palestiniano tem direito a uma pátria "independente e soberana" e que a solução de "dois Estados seja uma realidade e não um sonho".