EUA

Segunda pessoa morta a tiro em Indianápolis

Segunda pessoa morta a tiro em Indianápolis

A Polícia de Indianápolis anunciou, este domingo, a morte de uma segunda pessoa nos tiroteios verificados no sábado e na madrugada de hoje naquela cidade norte-americana.

Uma das mortes ocorreu na noite de sábado e outro de madrugada, mas a Polícia afirmou que nenhum dos seus agentes esteve envolvido e para já não estabeleceu ligação com os protestos pela morte de um afro-americano às mãos da polícia na cidade de Minneapolis. "Não temos como as ligar, nesta altura, a qualquer protesto", afirmou o porta-voz Michael Hewitt.

Pela segunda noite consecutiva, os protestos pela morte de George Floyd foram violentos, com janelas e montras partidas, pilhagem de lojas e a polícia a dispersar manifestantes com gás lacrimogéneo.

Um incêndio destruiu parcialmente uma farmácia e vários contentores de lixo foram postos a arder.

Na origem dos protestos está a morte do afro-americano George Floyd, de 46 anos, às mãos da polícia (na segunda-feira passada), depois de ter sido detido sob suspeita de ter tentado usar uma nota falsa de 20 dólares (18 euros) num supermercado de Minneapolis, no estado de Minnesota.

Nos vídeos feitos por transeuntes e difundidos 'online', um dos quatro agentes, que participaram na detenção, tem um joelho sobre o pescoço de Floyd, durante mais de oito minutos.

Os quatro foram já despedidos da força policial e o agente Derek Chauvin foi acusado de homicídio involuntário.

No sábado à noite, registaram-se confrontos entre manifestantes e polícias que abalaram as principais cidades dos Estados Unidos, colocadas sob recolher obrigatório.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG