Essex

Segundo suspeito presente a tribunal por envolvimento nas 39 mortes do camião

Segundo suspeito presente a tribunal por envolvimento nas 39 mortes do camião

Um segundo homem compareceu esta sexta-feira no tribunal de Dublin, na Irlanda, por suspeita de envolvimento na morte das 39 pessoas encontradas na semana passada num camião frigorífico numa zona industrial em Essex, na Inglaterra.

Este segundo homem foi identificado como Eamonn Harrison, de 22 anos e natural de Mayobridge, em Down, na Irlanda do Norte, e é suspeito do homicídio das 39 pessoas, das quais 31 homens e oito mulheres.

Paralelamente, a polícia acusou formalmente outras duas pessoas no Vietname, cuja identidade não foi revelada, por serem suspeitas de participação em atividades de tráfico ilegal de pessoas para o Reino Unido.

Ao mesmo tempo, o corpo policial fez esta sexta-feira um apelo a dois irmãos irlandeses, Ronan e Christopher Hughes, de 40 e 34 anos, respetivamente, para que se entreguem, por serem suspeitos dos crimes de homicídio e tráfico de pessoas.

Numa declaração feita em Belfast, o inspetor Daniel Stoten, que lidera a investigação na força policial de Essex, confirmou que os agentes já falaram por telefone com um deles, Ronan.

"Ronan e Christopher, entreguem-se", disse Stoten, numa mensagem dirigida aos dois homens suspeitos, a quem pediu "ajuda" para que a investigação se desenvolva.

Os irmãos Hughes mantêm vínculos com a Irlanda do Norte e a República da Irlanda e estão ligados às indústrias de transporte rodoviário de alimentos, afirmou a polícia. Ambos são do condado de Armagh, na Irlanda do Norte, mas têm pelo menos um negócio na República da Irlanda.

O primeiro suspeito detido, o motorista do camião, o norte-irlandês Maurice Robinson, 25 anos, compareceu na segunda-feira a um tribunal britânico, acusado de 39 crimes de homicídio involuntário, conspiração para tráfico de pessoas e conspiração para o branqueamento de capitais obtidos através de imigração ilegal, entre outros crimes.

Segundo a acusação, Robinson fazia parte de um "grupo internacional organizado" de traficantes de seres humanos e vai voltar a comparecer no tribunal criminal de Old Bailey, em Londres, no final do mês.

Em 23 de outubro, as autoridades britânicas descobriram 39 migrantes mortos dentro de um camião frigorífico no parque industrial de Grays, junto ao porto de Essex, cerca de 30 quilómetros a leste de Londres.