Segurança

Serviços secretos alemães registam aumento de elementos de extrema direita

Serviços secretos alemães registam aumento de elementos de extrema direita

Os serviços secretos da Alemanha registaram um aumento significativo de ultra direitistas no país, sobretudo por causa do crescente número de jovens militantes da ala mais radical do Partido Alternativa para a Alemanha (AfD).

O Departamento de Proteção à Constituição -- um corpo de informação secreta do Ministério do Interior alemão - estima que o número de partidários de valores radicais de direita tenha subido, em 2019, para 32.200, em comparação com os 24.100 elementos identificados no ano anterior.

Os serviços secretos apresentarão o seu relatório anual na terça-feira, mas o jornal "Der Tagesspiegel" antecipou hoje os cálculos, que apontam para um aumento muito significativo de elementos do setor mais radical do AfD, a terceira força política no Parlamento federal ('Bundestag'), que também ocupa vários lugares nas câmaras de representantes dos 16 estados federados, sobretudo na região da antiga Alemanha de Leste.

Segundo o Departamento de Proteção à Constituição, serão já mais de mil os membros da estrutura de juventude do AfD que estão a ser monitorizados desde o início de 2019, depois de terem sido detetadas na organização atividades consideradas suspeitas.

O AfD, no seu todo, não é considerado um partido "suspeito", e portanto nem os seus militantes são assinalados como ultra direitistas, nem as suas ações estão sob vigilância.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG