Violência

Sete manifestantes mortos no Iraque

Sete manifestantes mortos no Iraque

Responsáveis médicos e da segurança iraquianos disseram que mais três manifestantes foram mortos em confrontos no centro da capital do Iraque, Bagdade, fazendo aumentar para sete o balanço desta quinta-feira.

Segundo os responsáveis, que não quiseram ser identificados, além dos três mortos, 24 outros manifestantes ficaram feridos durante a tarde em Bagdade em confrontos com as forças de segurança, que utilizaram gás lacrimogéneo, granadas atordoantes e balas reais.

Dois manifestantes morreram por terem sido atingidos por cartuchos de gás lacrimogéneo e um por munições reais, adiantaram.

Os confrontos aconteceram, de acordo com as mesmas fontes, perto da ponte Ahrar, uma das que atravessam o rio Tigre, e não muito longe da qual já tinham sido mortos, de manhã, quatro manifestantes.

O balanço atual desta quinta-feira é de sete mortos e 70 feridos, indicou a agência noticiosa norte-americana Associated Press.

Bagdade e o sul do Iraque são palco desde 1 de outubro de um movimento de contestação inédito no país, que exige reformas e a saída de uma classe política considerada incompetente e corrupta.

As manifestações, por vezes violentas, já causaram mais de 330 mortos, na maioria contestatários.

Em Bagdade, manifestantes que se juntam na praça Tahrir, epicentro do movimento, têm tentado nas últimas semanas atravessar as três pontes sobre o Tigre para alcançar a outra margem onde se encontram instalações governamentais, entre as quais a sede do executivo. As forças de segurança ergueram barreiras de betão para os impedir de avançar.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG