O Jogo ao Vivo

Tráfico humano

Sete mil euros por bilhete para fugir à miséria num frigorífico

Sete mil euros por bilhete para fugir à miséria num frigorífico

Uma grande rede criminosa curdo-iraquiana de tráfico de seres humanos foi desmantelada pelas autoridades francesas e holandesas, em colaboração com a Europol e a Eurojust. Foram detidas 23 pessoas, suspeitas de colaborar no contrabando de cerca de 10 mil migrantes, transportados para o Reino Unido em camiões frigoríficos. "Bilhete" custava até sete mil euros.

Em comunicado, a Europol informa que a rede foi desmantelada pela Guarda de Fronteira Francesa, juntamente com a Polícia Nacional Francesa e o Real Marechalato (polícia militar real) holandês.

No dia da operação policial, foram detidos 23 suspeitos de ligação à rede criminosa, 19 em França e quatro na Holanda. Foram realizadas cinco buscas e apreendidas armas de fogo e veículos. Os migrantes ilegais encontrados durante as buscas foram resgatados em segurança.

Até 7000 euros para uma vaga num camião frigorífico

De acordo com as autoridades, a rede terá facilitado o transporte de cerca de 10 mil migrantes afegãos, iranianos, curdo-iraquianos e sírios das áreas francesas de Le Mans e Poitiers para o Reino Unido. Os migrantes foram "transportados em condições de risco de vida, escondidos em camiões frigoríficos, frequentemente sobrelotados (até 20 migrantes num camião)", informa a Europol.

Os migrantes terão pagado até 7000 euros pela "perigosa viagem". Os pagamentos foram recolhidos por meio de um sistema bancário secreto de "hawala" (sistema tradicional de transferência de dinheiro usado nos países árabes e no sul da Ásia), "administrado por um suspeito estabelecido na Holanda". A rede terá lucrado cerca de 70 milhões de euros com as atividades ilegais.

A Europol refere ainda que apoiou o "caso de alta prioridade" ao organizar duas reuniões operacionais, o que facilitou "o intercâmbio de informações" e forneceu "suporte analítico personalizado". No dia da operação, a Europol destacou dois especialistas, um para França e outro para a Holanda, de forma a verificar informações em tempo real.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG