Balanço

Forte sismo no Paquistão faz vários mortos e 200 feridos

Forte sismo no Paquistão faz vários mortos e 200 feridos

Cerca de 20 pessoas morreram e 200 ficaram feridas na sequência de um forte sismo que atingiu o sul do Paquistão, esta quinta-feira de madrugada.

O balanço de vítimas é provisório e pode aumentar nas próximas horas, disse Suhail Anwar Shaheen, responsável pela administração pública na província do Baluchistão, acrescentando que várias equipas de socorro foram enviadas para a região montanhosa afetada.

Quatro dos 20 mortos registados até ao momento são mineiros que se encontravam numa mina de extração de carvão que colapsou durante o tremor de terra.

Na mesma área centenas de casas ficaram destruídas.

De acordo com o organismo norte-americano Geological Survey, o terramoto registou uma magnitude 5,9 na escala de Richter com epicentro a 15 quilómetros a nordeste de Harnai, província do Baluchistão.

Na zona afetada de Harnai, a cerca de 100 quilómetros de Quetta, a capital provincial do Baluchistão, laboram muitas minas de extração de carvão sendo que no momento do tremor de terra muitas pessoas estavam a trabalhar.

PUB

Militares paquistaneses foram mobilizados para a zona do terramoto estando a coordenar o transporte dos feridos, sobretudo aqueles que se encontram nas zonas mais escarpadas e de difícil acesso, sendo que os feridos mais graves estão a ser enviados para o hospital de Quetta.

Os médicos de Harnai estão a prestar auxílio no exterior do hospital porque se registaram várias réplicas e há receio que o edifício possa também ser afetado.

"Até ao momento prestamos tratamento a mais de 200 feridos", disse Manzoor Ahmed, chefe da equipa médica do hospital distrital de Harnai.

A maior parte da população vive em casas de argamassa em zonas remotas e de acesso difícil.

Testemunhas referem que muitos residentes que ficaram sem casa estão junto às ruínas, tapados com cobertores devido às baixas temperaturas que já se fazem sentir na região nesta altura do ano.

A zona do Baluchistão encontra-se numa zona sísmica.

Em 1935, um terramoto na mesma zona fez mais de 35 mil mortos e destruiu a capital provincial.

Calcula-se que a população atual da província seja superior a 12 milhões de habitantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG