Mundo

Snowden pediu asilo político à Rússia

Snowden pediu asilo político à Rússia

Eduard Snowden, ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos, apresentou ontem um pedido de asilo político às autoridades russas, declarou, esta segunda-feira, Kim Chevtchenko, cônsul de serviço no aeroporto Sheremetievo da capital russa.

"Ontem, às 22 horas, a cidadã britânica, em nome de Eduard Snowden, entregou no escritório consular do aeroporto Sheremetievo o pedido de asilo político. Eu informei a direção disso, depois do qual veio um correio e levou um envelope", precisou o diplomata russo, citado pelas agências russas.

Snowden, acusado pelos Estados Unidos de espionagem por ter divulgado a existência de programas de vigilância, tinha-se reunido esta segunda-feira no aeroporto de Moscovo com diplomatas russos para entregar uma lista de 15 países aos quais podia solicitar asilo político.

Washington continua a exigir a sua extradição.

Esta segunda-feira à tarde, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que Snowden pode ficar na Rússia se quiser, mas deve deixar de prejudicar interesses dos Estados Unidos.

"Se quiser ir para algum lugar e alguém o quiser receber, tenha a bondade. Se ele quiser ficar aqui, há uma condição: ele deve pôr fim à sua atividade que visa prejudicar os nossos parceiros americanos, por muito estranho que isso possa parecer vindo da minha boca", afirmou Vladimir Putin, numa conferência no final da Cimeira dos Países Exportadores de Gás.