Inglaterra

Sobe número de vietnamitas que se suspeita estarem entre os 39 mortos do camião

Sobe número de vietnamitas que se suspeita estarem entre os 39 mortos do camião

Pelo menos 14 famílias vietnamitas relataram o desaparecimento de familiares que suspeitam poderem estar entre as 39 pessoas encontradas mortas na última quarta-feira num camião em Essex, no leste de Inglaterra.

Nove casos de desaparecimento foram registados na província de Ha Tinh e mais cinco em Nghe An, ambas no centro do país, informou este domingo o jornal vietnamita "Thanh Mien", acrescentando que as famílias enviaram fotografias para possível identificação.

As províncias de Ha Tinh e Nghe An têm elevada percentagem de população rural e menor desenvolvimento do que outras zonas do país, pelo que muitos jovens tentam migrar para a Europa em busca de oportunidades.

O primeiro-ministro do Vietname, Nguyen Xuan Phuc, divulgou no sábado, em comunicado, que está a investigar a possível presença de vietnamitas entre as vítimas e prometeu agir contra as redes de tráfico de pessoas.

Segundo o relatório "Mapeando as vulnerabilidades das vítimas do tráfico do Vietname para a Europa", os migrantes vietnamitas pagam entre 9000 e 36000 euros aos traficantes para viajarem para a Europa.

Os 39 corpos, incluindo 31 homens e 8 mulheres, foram encontrados no dia 23 de outubro, dentro de um camião refrigerado conduzido por um norte-irlandês de 25 anos identificado como Mo Robinson, que foi acusado de 39 crimes de homicídio e tráfico de pessoas, entre outros crimes.

A polícia informou inicialmente que todas as vítimas encontradas eram de nacionalidade chinesa, mas depois admitiu que os dados de identificação dos corpos estavam em "evolução".

A embaixada do Vietname no Reino Unido entrou em contacto com a polícia e manifestou receios de que entre os mortos se encontrem vítimas daquele país.

Na sexta-feira, na Polónia, funcionários da alfândega detiveram um camião com reboque no qual se encontravam dez imigrantes de ascendência vietnamita, uma mulher e nove homens, de boa saúde, mas que viajavam irregularmente.

O veículo que transportava uma carga de madeira, era conduzido por um cidadão polaco, de 44 anos de idade e foi intercetado na cidade de Budzisko, perto da fronteira com a Lituânia.

Outras Notícias