Husan

Soldados israelitas matam mulher palestiniana na Cisjordânia

Soldados israelitas matam mulher palestiniana na Cisjordânia

Uma mulher palestiniana foi morta por soldados israelitas numa zona da Cisjordânia, este domingo, por não ter obedecido a uma ordem para não se aproximar dos militares, segundo a agência EFE.

A agência espanhola cita o Ministério palestiniano da Saúde, segundo o qual o óbito desta mulher foi declarado no Hospital de Belém, para onde foi transportada com feridas de bala numa artéria da perna, que a fez "perder uma grande quantidade de sangue".

Este incidente teve lugar na aldeia de Husan, perto da cidade de Belém, depois de a mulher se ter aproximado de militares israelitas que estavam posicionados naquela zona.

"Os soldados atiraram para deter a suspeita com disparos para o ar de advertência, de acordo com os procedimentos de detenção. Quando ela se aproximou dos soldados é que se disparou para a parte inferior do seu corpo", declarou um porta-voz do exército israelita, indicando que o caso está a ser investigado.

Esta morte surge numa altura em que cresce a tensão na região, depois de na quinta-feira ter ocorrido um ataque em Telavive, perpetrado por um palestiniano que matou três israelitas e de se ter levado a cabo várias detenções pelo exército de Israel na zona de Jenín.

Uma incursão militar levada a cabo no sábado no campo de refugiados da cidade de Jenín resultou em confrontos armados entre grupos locais e soldados e resultou na morte de um palestiniano, membro da Jihad Islâmica.

As tropas israelitas também atuaram esta manhã em vários pontos da Cisjordânia onde levaram a cabo detenções e impuseram restrições de mobilidade.

PUB

Desta zona procediam os dois atacantes palestinianos que cometeram dois dos últimos quatro ataques em Israel, do qual resultaram 14 mortos em pouco mais de duas semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG